Michael Jackson teria feito vodu para Spielberg

Michael Jackson continua a chamar atençãoda mídia, agora foi a vez dos veículos impressos. Depois de uma série dedocumentários e programas de TV com novas revelações sobre apersonalidade bizarra do pop star, é a vez da revista VanityFair publicar outras novidades dignas dos tablóides maissensacionalistas: que Jackson é adepto do vodu, queria a morte dodiretor Steven Spielberg e usa uma prótese no nariz. A mais bizarra de todas as revelações da edição de abrilda Vanity Fair é a de que o cantor fez uma maldição para Steven Spielberg e um de seus sócios no estúdio DreamWorks,David Geffen. No ritual de vodu que teria custado US$ 150 mil,42 vacas teriam sido mortas e ele teria tomado um banho desangue de ovelha. O motivo: o diretor engavetou um filme sobre Peter Pan,herói de Jackson, que seria estrelado pelo cantor. Geffen, quejá foi chamado de líder da "máfia gay" de Hollywood, teriasido o responsável pelo fim da carreira de Jackson, segundo ocantor. Sua lista de inimigos incluiria mais 23 pessoas,segundon a jornalista Maureen Orth. O vodu teria sido feito na Suíça, três anos atrás,por um "chefe" africano, Baba. O sujeito teria prometido que Geffen morreria em"no máximo uma semana", de acordo com a revista. As vacas e osangue das ovelhas teriam sido usados em outro ritual feito parareforçar a maldição. Quanto ao nariz do cantor, a ponta seria falsa. Uma testemunhanão-identificada que teria visto o pop star com a prótese dizque ele parece "uma múmia com dois buracos no lugar do nariz". A jornalista alega que o cantor também usou de muitaintimidação para evitar processos de pedofilia e abuso sexualinfantil. Segundo fontes dela na promotoria pública de LosAngeles, o músico tinha um grupo de "amigos especiais" comalguma coisa entre 8 e 12 anos. Assim que eles começaram a ficarmais velhos, eram expulsos do rancho Neverland. Orth também afirma que o silêncio de empregados etestemunhas era comprado ou conseguido à força. Quando Jackson foiprocessado dez anos atrás pela família de um menino de 13 anosque teria molestado, o pai do garoto foi intimidado, o meninoquase foi atropelado e o advogado da família recebeu ameaças demorte. Uma empregada disse que teria recebido mais do que US$ 1 milhão para calar a boca. Outra revelação da revista é que Jackson pegou umempréstimo de US$ 200 milhões com o Bank of America, com metadede seu catálogo Sony/ATV (dos Beatles) como garantia. Oempréstimo vence em três anos: se o cantor não pagá-lo, a Sonypassa a ter o direito de comprar a metade dele no lucrativonegócio. Jackson estaria em sérios problemas financeiros. Apenasa manutenção do rancho Neveland custaria mais de US$ 4 milhõespor ano. Sobre seu trabalho assistencial, a jornalista diz que éuma farsa. Sua fundação Heal the World não tem o web siteatualizado desde 1996 e outras de suas instituições de caridadenão fizeram nenhuma doação até hoje. Michael Jackson diz ser responsávelpor 39 delas. A edição de abril da Vanity Fair chega àsbancas de Nova York na semana que vem.

Agencia Estado,

04 de março de 2003 | 15h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.