Michael Douglas e Diane Keaton buscam segunda chance em 'Um Amor de Vizinha'

Acostumado a interpretar homens arrojados e executivos implacáveis, o ator Michael Douglas hesitou quando lhe ofereceram o papel de um viúvo intratável com uma segunda chance no amor no filme "Um Amor de Vizinha".

PATRICIA REANEY, REUTERS

22 de julho de 2014 | 18h53

O filme reaproxima o ator premiado com o Oscar e o diretor Rob Reiner, que trabalharam juntos em "Meu Querido Presidente", de 1995. Douglas atua ao lado de Diane Keaton pela primeira vez em sua carreira.

“É uma dessas histórias para as quais você acha que finalmente está pronto”, disse Douglas sobre a produção, que estreia nos cinemas norte-americanos na sexta-feira.

“Faço 70 anos em alguns meses”, acrescentou. “Você não acha que mudou tanto assim, mas mudou”.

Douglas interpreta Oren Little, um corretor ranzinza próximo da aposentadoria que ainda lamenta a morte da esposa e se afastou do filho único.

O isolamento de Oren é abalado quando lhe pedem para tomar conta de uma neta de nove anos cuja existência ele desconhecia.

“Todo mundo já conheceu gente como ele”, disse Keaton. “Essas pessoas existem, são almas perdidas, raivosas que só elas, e debaixo de tudo isso há um coração de ouro”.

Para Keaton, de 68 anos, o filme foi uma oportunidade de trabalhar com Douglas e Reiner, que usa uma peruca para interpretar um pianista, e para cantar.

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEDOUGLASKEATON*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.