Michael Cera: o nerd que conquistou as garotas

Em pouco mais de um ano, Michael Cera criou uma carreira no cinema e conquistou uma base de fãs leais, representando heróis que são estudantes colegiais nerds -- com espinhas e tudo -- que, não se sabe bem como, acabam conquistando as garotas que desejam. Deve ser bom ser um protagonista sexy em Hollywood, especialmente para um ator que realmente é um pouco nerd. "Isso é atuar", responde Cera, brincando. O ator de 20 anos está sendo visto numa grande produção de Hollywood, "Nick and Norah's Infinite Playlist", romance teen que chegou aos cinemas da América do Norte na sexta. A expectativa é que desta vez ele atraia ainda mais fãs do que fez em "Superbad - É Hoje!" e "Juno". Sua ascensão vem sendo rápida e chama a atenção especialmente porque Michael Cera está longe de ser o protótipo de ator de sucesso. Ele não tem barriga escultural ou maxilar definido, e não toma decisões ousadas em seus filmes. Resumindo: ele não é nenhum Brad Pitt, nem mesmo um Tobey Maguire. Seu corpo é magérrimo; sua postura, torta. Seu cabelo é desgrenhado, e Cera raramente sorri. Mas ele gosta de música e toca violão. E uma coisa que é sabida sobre garotas, não importa a década em que tenham crescido, é que elas adoram homens que tocam violão. Seu personagem em "Nick and Norah...", Nick, não é muito diferente do próprio Michael Cera. "Ele é inocente. Não parece ser um mau caráter", disse Kat Dennings (Norah) à Reuters em entrevista conjunta com Cera. "As mulheres são capazes de identificar quando um cara faz papel de bonzinho, mas não o é na realidade. Michael não faz esse papel. Ele é boa gente mesmo." Em "Juno", que foi indicado ao Oscar, Cera ficou famoso no papel de estudante desajeitado que engravida sua amiga Juno (Ellen Page). Em "Nick and Norah", ele é um guitarrista numa banda de rock gay cuja namorada o deixa. Depois de vários fatos inesperados, ele acaba passando uma noite com a rival da namorada, Norah, procurando uma banda underground que está fazendo um show secreto em algum lugar de Manhattan. A música é a faísca inicial que acende um fogo entre Nick e Norah. Ela lhes oferece uma fuga de sua rotina diária e do mundo de seus pais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.