Menos da metade dos paulistanos freqüenta cinemas

Menos da metade da população da capital paulista costuma ir ao cinema. O programa é opção de 41,8% dos paulistanos, que freqüentam as salas em média duas vezes por mês. O preço do ingresso é considerado injusto e os cinemas de shopping são os preferidos. Os dados, por amostragem, são resultado de um estudo realizado pelo Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA), ligada à FEA-USP. O Provar ouviu 408 pessoas, distribuídas igualmente em quatro regiões da cidade, com renda entre R$ 780 e R$ 3.900. A média de idade dos respondentes ficou entre 26 e 30 anos; a escolaridade, ensino médio completo. A maioria são solteiros, sem filhos, que não estudam e só trabalham. Segundo a pesquisa, é alto o índice de pessoas que vão ao cinema sozinhas (90%), mas muitos também têm a companhia de amigos (87,5%) ou de familiares (17,9%). Os shoppings definitivamente fazem parte da rotina dos paulistanos, pois 89,9% dos freqüentadores escolhem as salas nestes locais. O Espaço Unibanco é o cinema mais admirado, dividindo a posição com o Shopping Center Norte. Ao contrário do que se imagina, a pipoca não é o produto mais consumido nas lanchonetes dos cinemas. Setenta e cinco porcento das pessoas compram pipoca, mas os refrigerantes são os mais vendidos (95,8%), seguidos pelos doces e salgados (82,1%), sendo que cerca de 75% dos freqüentadores gastam com isso acima do que esperavam. De acordo com o professor Luiz Paulo Lopes Fávero, coordenador-técnico do projeto, a pesquisa reforça o conceito já instalado em setores do varejo e que chega agora à área de serviços batizado de "pleasure by shopping". Trata-se da idéia pela qual a compra não é apenas a aquisição de um produto do qual se necessita, mas as experiências agradáveis que o ato da compra permite. "É a primeira vez que traçamos os hábitos de consumo desse segmento", disse. Se menos da metade da população vai ao cinema, menos ainda tem o hábito de alugar filmes.

Agencia Estado,

01 de outubro de 2004 | 12h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.