Meninas disputam papel em novo "Harry Potter"

Milhares de adolescentes de entre 13 e 16anos desafiaram o frio londrino para passar pelos testes deseleção da aprendiz de bruxa Luna Lovegood, que protagonizará opróximo filme de Harry Potter.Durante horas, jovens de todo o país fizeram fila em frente aocentro de reuniões de Westminster para fazer um teste com a diretorado elenco, Fiona Weir, que procura uma menina "estranha" paraencarnar o personagem de Lovegood em Harry Potter e a Ordem daFênix. No livro, Luna é uma menina introvertida e afastada da realidade,de quem seus companheiros gozam por causa de seus hábitospeculiares, como levar a varinha mágica na orelha, e freqüentementeroubam seus pertences. Com cabelo longo, louro platinado, e supercílios quaseinexistentes, a aprendiz de bruxa, de 14 anos, costuma se vestir deforma extravagante com colares feitos de cascas ou de rabanetes, esustenta crenças peculiares, como a que se reencontrará sua mãe apósa morte. Seus companheiros a apelidam de "loony", que em inglês significa"lunática". As meninas que hoje faziam fila em pleno centro da cidade, pertodo Parlamento, desejavam se transformar nesse fantástico personagemdestinado a triunfar no quinto filme da saga. "Sou louca por Harry Potter", confessou Kim Allen, de 15 anos,que estava na fila desde as 23h de ontem e dormiu - "não muito bem"- ao relento. "Olho o site todo dia e vi que os testes estavam sendoanunciados, não hesitei em vir para fazer os testes. Fiz algumasaulas de teatro", explicou. Uma amiga sua, Annie Beatson, de 15 anos, queixou-se da longaespera e das rígidas normas impostas pelos organizadores: "Não nosdeixaram passar maquiagem", lamentou. A diretora de elenco, Fiona Weir, não está procurando nenhumatributo especial nas características físicas das candidatas, devemapenas refletir "o semblante aéreo" de Luna, segundo fontes daProdução. "Luna vê o mundo de sua maneira. Ela é um pouco desligada darealidade e tem uma qualidade difícil de descrever", que se esperaencontrar em alguma das meninas, disse um porta-voz. Os produtores não exigem experiência na interpretação, e o únicorequisito é que as candidatas vivam no Reino Unido ou na Irlanda. As candidatas, que formaram uma fila ao longo de várias ruas,tiveram de preencher um formulário detalhando sua cor de cabelo, aaltura e a nacionalidade. Elas amenizavam a espera comentando aspectos dos livros criadospor JK Rowling e trocando palavras de ânimo. "Estou tãoemocionada... Freqüento aulas de teatro e isto é o que sempre quisfazer", dizia Sarah Terris, de 14 anos. Entre grande expectativa, saíram as primeiras candidatas da salaonde estavam os juízes. Anne Smith contou que elas foram colocadasem círculo e tiveram de dizer seu nome e procedência. "Pediram a algumas meninas que ficassem, e as outras, como eu,foram dispensadas. Todas tinham cabelo longo e encaracolado",explicou, com uma certa decepção. No entanto, Anne assegurou que mantinha a esperança de conseguiro papel: "Se não conseguir agora, continuarei tentando", ressaltou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.