Menção especial para curta brasileiro em Cannes

O diretor argentino Pablo Reyero recebeu hoje o prêmio de melhor diretor jovem do 56.º Festival de Cannes, outorgado pelo Instituto Internacional de Cinema e Audiovisual dos Países Latinos, por seu filme La Cruz del Sur.O curta-metragem brasileiro Castanho, de Eduardo Valente, recebeu uma menção especial da parte do mesmo júri que elege as melhores obras de diretores latinos nos principais festivais do mundo.Eduardo Valente, autor de Castanho, é um cineasta iniciante, mas que já conquistou credibilidade dentro e fora do Brasil. Seu curta Um Sol Alaranjado foi exibido e premiado no Festival de Cannes do ano passado. Valente levou o principal prêmio da mostra Cinfondation.Já o prêmio "Cidade de Roma - Arco-iris-latino", elegeu como melhor filme o italiano La Meglio Gioventù, de Marco Tullio Gordana, enquanto o francês Sylvain Chomet dividiu o prêmio de melhor diretor jovem com Reyero, pelo filme de animação Les Triplettes de Belleville. O júri internacional foi presidido pelo cineasta italiano Gillo Pontecorvo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.