Memorial promeve festival de filmes sobre SP

Para comemorar o 447.º aniversário da cidade de São Paulo, o Memorial da América Latina promove em telão um festival de filmes em vídeo que foram rodados na capital paulistana. Intitulada São Paulo: Poesia, Realismo e Dor a mostra estende-se até o fim do mês e reúne o melhor da nossa produção.Amanhã, serão exibidos três filmes. Às 10 horas, passa Anjos da Noite (1987), de Wilson Barros, com Zezé Mota e Antônio Fagundes, um drama que mostra a vida de personagens típicos da noite paulistana. Ao meio-dia, será exibido Quem Matou Anabela (1956), de D.A. Hamza, com Procópio Ferreira e Jayme Costa, sobre um detetive que investiga a morte de uma garota e encontra depoimentos contraditórios. Às 14 horas, será mostrado Dov´ Meneghetti (1989), de Beto Brant, sobre o famoso ladrão que atacava mansões, entrando pelo telhado. Terça-feira (16), às 10 horas, é a vez de Asa Branca, Um Sonho Brasileiro (1981), de Djalma Limongi Batista, com Edson Celulari e Eva Vilma. Ao meio-dia, passa Sai da Frente (1956), com Mazzaropi, sobre motorista que procura o caminhão. Às 14 horas, será exibido o filme Vidas Nuas (1967), de Ody Fraga, sobre industrial que disputa a mulher com o amante. Na quarta (17), às 10 horas, passa Anjos do Arrabalde (1987), de Carlos Reichenbach; ao meio-dia, A Hora da Estrela, de Suzana Amaral, e, às 14 horas, um documentário: Modernismo, Os Anos 20, de Roberto Moreira. Na quinta-feira (18), nos mesmos horários, passam Cidade Oculta, Amantes da Chuva e Garotos do Subúrbio. Na sexta-feira (19), serão exibidos Ao Sul de Meu Corpo, Fogo e Paixão e o documentário Viaduto do Chá. Nos dias 20 e 21, não há sessão. No dia 22, é a vez de Besame Mucho, O Grande Momento e Vera, de Sérgio Toledo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.