Memorial exibe retrospectiva de filmes argentinos

Pergunte a alguém antenado em cinema que país da América do Sul está produzindo os melhores filmes e a resposta virá, como por reflexo: Argentina. A reação automática testemunha tanto o reconhecimento da qualidade dos filmes argentinos que por aqui chegam quanto a suposta indigência da produção dos concorrentes latino-americanos, a começar pelo próprio Brasil. No entanto, apenas uma parcela ínfima da produção argentina consegue furar o bloqueio continental e chegar às nossas telas. Para sanar essa carência, o Memorial da América Latina está promovendo, a partir desta quinta-feira, a 1.ª Mostra de Cinema Argentino trazendo 15 títulos recentes e inéditos no circuito comercial. O evento é promoção conjunta do Memorial com a Librería Española e Hispanoamericana e o Incaa, a agência nacional que cuida dos interesses do cinema na terra de Maradona. Para prestigiar a iniciativa estará presente o cineasta Tristán Bauer, cujo filme Iluminados por el Fuego abre a mostra.O trauma ocasionado pela Guerra das Malvinas, de 1982, fornece o tema para este trabalho de Bauer. O espectador que seguir a mostra encontrará grande diversidade temática. Os argentinos falam do agravamento da situação social depois da crise econômica (como em Grissinopoli, de Darío Doria) ou relações familiares (em El Viento, de Eduardo Mignona).Na mais recente Mostra Internacional de Cinema de São Paulo um filme encantou a crítica e o público amante de ousadias estéticas - Los Muertos, de Lisandro Alonso. Esse não dá mesmo para perder. Com uma história simples, a de um homem que sai da prisão e deseja reencontrar-se com a filha, propõe uma dimensão quase metafísica do ser humano só e sem destino. Como trabalha com novidades, essa programação pode esconder ótimas surpresas. Vale conferi-la, e na íntegra, se possível. Novo Cinema Argentino. Hoje, 19 h, Iluminados por el Fuego, de Tristán Bauer. Amanhã, 18 h, Imposible (2003), de Cristian Pauls; 20 h, H.I.J.O.S., el Alma en Dos (2002), de Carmen Guarini e Marcelo Céspedes. Memorial da América Latina. Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda, 3823-4729, metrô Barra Funda. 5.ª, 19 h; 6.ª, 18 h e 20 h; sáb. e dom., 12 h, 14 h e 16 h; 2.ª e 3.ª, 18 h e 20 h. Grátis. Até 30/5

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.