Divulgação
Divulgação

Mel Gibson visita prisão mexicana para rodar seu novo filme

Diretor analisou em detalhe o local, de onde saíram em janeiro cerca de mil presos por diferentes delitos

EFE,

24 Fevereiro 2010 | 15h35

O ator e diretor de cinema Mel Gibson visitou, nesta quarta, 24, as instalações de uma antiga penitenciária no estado mexicano de Veracruz, no Golfo do México, que servirá de cenário para seu próximo filme. Gibson está em cartaz nos cinemas brasileiros como ator protagonista de 'O Fim da Escuridão' (veja trailer), como um detetive que vê a filha sendo assassinada e depois descobre que ela estava envolvida com uma rede de corrupção.

 

No México, Gibson esteve acompanhado de vários dos integrantes da filmagem, e percorreu o exterior e o interior da antiga prisão Ignacio Allende, no porto de Veracruz, a 400 quilômetros a leste da capital.

 

Gibson analisou minuciosamente o local, de onde foram evacuados em janeiro os cerca de mil presos que cumpriam penas por diferentes delitos.

 

O governador de Veracruz, Fidel Herrera Beltrán, explicou que Gibson começará a filmar a partir do próximo dia 22 de março. O nome da produção ainda é desconhecido, mas parte da imprensa americana anuncia que o título extra-oficial é "How I Spent My Summer Vacation" ("Como passei minhas férias de verão").

 

Beltrán, que acompanhou Gibson em boa parte da visita e já tinha estado no local com o diretor no domingo, disse que as filmagens vão durar cerca de três meses.

 

Em declarações à imprensa local, Beltrán explicou que o filme vai gerar 11 mil empregos para os habitantes do porto de Veracruz.

 

Na semana passada teve início o processo de seleção para o elenco auxiliar, que terá cerca de 5 mil pessoas, que receberão 500 pesos por dia (cerca de US$ 39).

 

Em 2006, Gibson filmou "Apocalypto" em cenários das regiões de florestas em San Andrés Tuxtla, Catemaco, Nanciyaga e nas zonas de Paso de Ovejas e La Antigua, também no estado mexicano de Veracruz.

Mais conteúdo sobre:
Mel Gibson

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.