Mel Gibson fala na TV sobre seu filme polêmico

O ator e diretor Mel Gibson afirmou em entrevista que será exibida hoje pelo canal norte-americano ABC, que A Paixão de Cristo não é um filme anti-semita e tem como objetivo apenas mostrar "a magnitude do sacrifício de Jesus". A produção só estréia nos Estados Unidos dia 25. Mas já tem provocado polêmica: líderes religiosos que estiveram em pré-estréias manifestaram preocupação com relação ao modo como os judeus são retratados no filme, recebendo a culpa pela morte de Jesus. Segundo eles, isso poderia gerar uma nova onde de anti-semitismo. "Meu filme fala de fé, esperança, amor e compaixão. Ser anti-semita é um pecado. Foi condenado por todos os Conselhos Papais. Ser anti-semita é ser anticristão, e isso eu não sou", disse o diretor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.