REUTERS/Phil McCarten
REUTERS/Phil McCarten

Mel Gibson é acusado de agredir e insultar fotógrafa na Austrália

"Tirei uma foto de Mel e sua namorada e, quando me virei, ele me bateu nas costas de forma realmente forte", disse a fotógrafa

EFE, O Estado de S. Paulo

24 Agosto 2015 | 18h49

Austrália - O ator Mel Gibson foi acusado de agredir e insultar uma fotógrafa na saída de um cinema na cidade de Sydney, na Austrália, informou nesta segunda-feira a imprensa local.Gibson, que negou as acusações, estava com sua namorada, Rosalind Ross, quando a jornalista Kristi Miller se aproximou para fotografá-los na saída de um cinema em Sydney no domingo à tarde.

A polícia afirmou hoje que está investigando o incidente, mas sem mencionar o nome de Gibson, de 59 anos. "Tirei uma foto de Mel e sua namorada e, quando me virei, ele me bateu nas costas de forma realmente forte", disse Miller ao jornal "Daily Telegraph".

"Ele cuspia ao gritar, me chamando de cadela, dizendo que não sou um ser humano e que iria para o inferno", acrescentou a fotógrafa do grupo News Corporation. Miller relatou que o ator parou de insultá-la quando sua namorada, de 24 anos, intercedeu e lhe pediu desculpas antes de se afastarem do local andando.

Por sua vez, um representante de Gibson em Los Angeles (Estados Unidos) afirmou que o ator e sua namorada foram perseguidos pela fotógrafa, a quem acusou de "fabricar" a notícia. "Ele pediu repetidamente para que ela parasse, o que ela não fez. Nunca houve nenhum tipo de contato físico", acrescentou o representante.

Gibson, vencedor de dois prêmios Oscar, está na Austrália para preparar as filmagens em outubro do filme "Hacksaw Ridge", ambientado na Segunda Guerra Mundial.

Mais conteúdo sobre:
mel gibsonaustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.