RT Features
RT Features

'Me Chame Pelo Seu Nome' domina indicações ao Spirit Awards

O longa-metragem foi selecionado em seis categorias, incluindo melhor filme e melhor diretor para Luca Guadagnino

Redação, AFP

23 de novembro de 2017 | 10h50

O drama romântico Me Chame Pelo Seu Nome conquistou a maioria das indicações para os Spirit Awards, a premiação americana para o cinema independente, que antecipam no geral alguns dos favoritos para o Oscar.

Ambientado nos anos 1980 na Itália e com atuações de Timothee Chalamet e Armie Hammer, o filme conta a história de Elio, um menino de 17 anos que embarca em uma relação amorosa com Oliver, o assistente de pesquisa de seu pai.

O longa-metragem foi selecionado em seis categorias, incluindo melhor filme e melhor diretor para Luca Guadagnino. Chalamet e Hamet foram indicados, respectivamente, como melhor ator e melhor ator coadjuvante.

+ 'Me Chame Pelo Seu Nome' e outros dois filmes de Rodrigo Teixeira indicados ao 'Oscar independente'

O filme de terror satírico Corra, o primeiro longa-metragem dirigido por Jordan Peele, autor também do roteiro, e que conta com Daniel Kaluuya e Allison Williams nos papeis principais, recebeu cinco indicações, entre elas aos prêmios de melhor roteiro, melhor diretor e melhor ator. Recentemente, o filme foi submetido ao Globo de Ouro na categoria comédia, o que não agradou o diretor e o elenco. 

O thriller dos irmãos Josh e Benny Safdie, Bom Comportamento, empatou no segundo lugar, ao ser selecionado também em cinco categorias: melhor diretor, melhor edição e melhor ator para seus três intérpretes, entre eles a estrela Robert Pattinson. Aos 31 anos e após ganhar fama com a saga Crepúsculo, Pattinson recebeu as melhores críticas de sua carreira por este retrato de um ladrão de bancos que é acompanhado por seu irmão deficiente durante seus crimes em Nova York.

Lady Bird, de Greta Gerwig, e The Rider, de Chloé Zhao, premiado no Festival de Cannes, foram indicados a quatro prêmios cada.

As indicações foram anunciadas na noite de terça-feira, 21, pelas atrizes Lily Collins e Tessa Thompson e por Josh Welsh, diretor da associação Film Independent, que concede os Spirit Awards.

Consultada pela AFP sobre os avanços feitos em um ano em termos de diversidade em Hollywood, e especialmente quanto à presença feminina, Tessa Thompson respondeu que foi "um ano fantástico". "Avançamos, embora eu ache que devemos ter mulheres em todas as áreas, não só na frente da câmera", acrescentou a atriz, de 34 anos.

O Spirit Awards é considerado um bom indicador dos filmes independentes que podem aspirar a ganhar um prestigioso Oscar. Cinco dos últimos seis ganhadores do Spirit de melhor filme venceram na mesma categoria no Oscar, como Moonlight, Spotlight e Birdman.

"Elegemos filmes de baixo orçamento, mas são obras com temas originais e provocadores e uma visão artística única", explicou Josh Welsh à AFP. O diretor acrescentou que a proposta de 2017 é "incrivelmente forte", especialmente com Corra, The Rider e Projeto Flórida, a história de uma menina criada em um motel por uma jovem mãe prostituta e instável.

Os prêmios serão entregues em uma cerimônia em 3 de março, na véspera do Oscar.

Tudo o que sabemos sobre:
Spirit AwardsLuca Guadagninocinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.