Sony Pictures
Sony Pictures

Marvel e Sony divergem sobre lucros de ‘Homem-Aranha’

Negociações ainda não chegaram ao fim, mas fãs temem fim de parceria

Redação, AP

21 de agosto de 2019 | 10h32

LOS ANGELES  - Com grande sucesso vem uma grande renegociação. Na sequência do anúncio de que Homem-Aranha: Longe de Casa é agora o filme de maior bilheteria da história da Sony Pictures, surgiram relatos de que a Marvel Studios pode estar se afastando da parceria entre os estúdios.

O site especializado Deadline informou na terça-feira, 20, que houve um desentendimento em relação à estrutura de participação nos lucros do filme. De acordo com uma pessoa próxima ao negócio, que não foi autorizada a falar publicamente, as negociações ainda não são definitivas. Mas a sugestão de que o presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, não produza futuros filmes do Homem-Aranha e que o personagem em si não apareça em mais filmes do Universo Cinematográfico da Marvel rapidamente se transformou em um trending topic no Twitter.

A Sony detém os direitos do personagem desde 1985, mas anunciou em 2015 uma parceria com Disney e Marvel. Esse acordo permitiu que o Homem-Aranha fosse usado em filmes do Universo Marvel como Avengers: Ultimato

Os crossovers foram bem recebidos pelo público e pela crítica. E o adolescente homem-aranha foi transformado em um componente central do Universo Cinematográfico da Marvel, desenvolvendo uma estreita relação com Tony Stark, que impulsionou as narrativas tanto em Ultimato quanto em Longe de Casa. Mas agora na Fase 4, a Marvel não tem aparições oficiais do Homem-Aranha planejadas. 

Há previsão, no entanto, de dois filmes independentes do Homem-Aranha que serão produzidos pela Sony. A empresa traria de volta o diretor Jon Watts e o astro Tom Holland. A Sony também produziu criações do personagem no último ano, como Homem-Aranha: No Aranhaverso, e Venom. Representantes da Marvel e da Sony não responderam às entrevistas solicitadas pela reportagem.

 

Tudo o que sabemos sobre:
MarvelSonyHomem Aranhacinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.