AP
AP

Manifestantes invadem tapete vermelho na abertura do Festival de Cinema de Londres

Grupo Sisters Uncut aproveitou a estreia de 'Suffragette para protestar contra a violência sofrida pelas mulheres; confira o vídeo

Sebastien Malo, Reuters

08 Outubro 2015 | 13h11

Manifestantes invadiram o tapete vermelho durante a badalada estreia, nesta quarta-feira, 8, do filme Suffragette, no qual a atriz Meryl Streep interpreta uma das principais líderes do movimento pelos direitos das mulheres na Grã-Bretanha de cem anos atrás, e se deitaram no carpete para afirmar que a luta pela igualdade de gênero ainda não havia terminado.

O drama histórico-político mostra a vida das militantes no incipiente movimento feminista da Londres de 1912 e sua campanha de luta em prol do direito das mulheres votarem.

A história se concentra em Maud, interpretada por Carey Mulligan, um mulher casada, mãe e trabalhadora cuja vida é modificada para sempre quando é secretamente recrutada para se juntar ao crescente movimento pelo sufrágio feminino, liderado pela ativista Emmeline Pankhurst, papel de Meryl Streep.

Mas ao caminharem pelo tapete vermelho do Leicester Square, no centro de Londres, as estrelas do filme, incluindo Helena Bonham Carter e Anne-Marie Duff, se depararam com cerca de 100 feministas que as aguardavam. Cerca de dez manifestantes pularam sobre as barricadas e se deitaram no carpete cantando slogans de protesto.

Seguranças tentaram retirar as manifestantes, que traziam cartazes presos a suas roupas nos quais se liam “mulheres mortas não votam”, e algumas mulheres foram escoltadas do local em meio à fumaça verde e lilás de bombas de efeito moral. As manifestantes foram embora após cerca de 10 minutos.

 

Mais conteúdo sobre:
cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.