Miguel Medina / AFP
Miguel Medina / AFP

Mandante do assassinato de herdeiro da Gucci critica Lady Gaga em filme de Ridley Scott

Patrizia Reggiani disse que poderia dar conselhos a diretor: 'Afinal, quem melhor do que eu pode me conhecer e conhecer a minha história?'

Ansa, Redação

12 de março de 2021 | 10h30

A ex-socialite Patrizia Reggiani, ex-mulher de Maurizio Gucci e mandante de seu assassinato, fez duras críticas à cantora Lady Gaga, protagonista do filme sobre a história sombria da grife italiana.

"Estou bastante aborrecida pelo fato de Lady Gaga estar me interpretando no novo filme de Ridley Scott sem sequer ter tido a perspicácia e a sensibilidade de vir ao meu encontro", disse a italiana à Ansa.

A declaração foi dada no momento em que a atriz está em Milão para gravar algumas cenas do longa Gucci, produção baseada na biografia The House Gucci, de Sara Gay Forden.

Gaga dará vida a Reggiani, condenada a 26 anos de prisão por encomendar a morte de um dos herdeiros da grife italiana Gucci, com quem se relacionou por 15 anos.

"Não é por uma questão econômica, não vou tirar um centavo do filme, mas de bom senso e respeito", acrescentou a ex-mulher de Maurizio.

Para Reggiani, "todo bom ator deve primeiro conhecer a personagem que vai representar ao vivo". "Não acho certo não ser contatada quando vejo as fotos de Lady Gaga entrando no camarim escrito 'Patrizia'", afirmou ela, ressaltando que faz a crítica "com toda a simpatia e apreço" que tem pela cantora.

Durante a entrevista, a ex-mulher do herdeiro Gucci ressaltou que é "imprescindível" que a cantora a conheça, porque "Patrizia Reggiani é muito mais do que ela terá lido e visto, ou o que os seus autores viram".

"Eu mesma, ainda hoje, não terminei de me descobrir, e continuo fazendo isso dia após dia", enfatizou.

Gucci, o filme

O filme Gucci, que chegará aos cinemas mundiais em novembro de 2021, já está sendo gravado e, na semana passada, Lady Gaga chegou à Itália, para as filmagens em locais onde Maurizio e Patrizia viveram, como em Roma e Milão.

À Ansa, a ex-socialite explicou que se sentiu "assediada por jornalistas", quando a estrela americana começou as gravações na cidade milanesa, na qual o executivo foi assassinado.

Por fim, sobre o estilo de Lady Gaga, Reggiani disse ainda que "gosta muito" dos looks escolhidos, embora certamente, "se Ridley a envolvesse, poderia dar conselhos. "Afinal, quem melhor do que eu pode me conhecer e conhecer a minha história?", finalizou. 

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Quem melhor do que eu pode me conhecer e conhecer a minha história?
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Patrizia Reggiani, mandante do assassinato de Maurizio Gucci

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.