Divulgação
Divulgação

Mais obscuro, novo 'Godzilla' chega aos cinemas japoneses

Longa apresenta um Godzilla mais irracional e menos 'humanizado'

EFE

29 Julho 2016 | 16h54

A nova versão do famoso monstro radioativo Godzilla chegou nesta sexta-feira, 29, às salas japonesas com um relato mais obscuro do que o habitual codirigido pelo criador da saga de animação para a TV Neon Genesis Evangelion, Hideaki Anno.

Shin Gojira é o primeiro filme em 12 anos que a Toho, produtora japonesa que trouxe o monstro ao mundo em 1952, faz da fera desde então.

Anno contou com Shinji Higuchi na direção e, enquanto o primeiro, conhecido pelo tom sombrio de seus argumentos, se encarregou do roteiro, Higuchi fez o mesmo com os efeitos especiais do filme, que combina tecnologia digital com as trucagens tradicionais que deram fama à série desde seu nascimento.

O longa apresenta um Godzilla mais irracional e menos "humanizado" do que nas últimas versões e volta a simbolizar o lado mais destrutivo da natureza.

A imprensa japonesa calcula que o monstro meça, aproximadamente, 118 metros, um novo recorde dentro da franquia, que começou com um Godzilla com a metade do tamanho em 1952.

O filme será distribuído com o nome Godzilla Resurgence fora do Japão, no entanto só os países asiáticos têm data de estreia para este ano.

Mais conteúdo sobre:
Japão Cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.