Robert Durell/Reuters
Robert Durell/Reuters

Mãe de Arnold Schwarzenegger pensava que filho era gay

Ator conta que fotografias de fisiculturistas causaram desconfiança na adolescência

EFE

17 de janeiro de 2011 | 12h02

O ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger contou que sua mãe acreditava que ele gostava de homens na adolescência, pela quantidade de fotografias de fisiculturistas que ele pendurava nas paredes de seu quarto.

 

"Minha mãe ficava preocupada. Uma vez ela pediu ao nosso médico de família que falasse comigo para saber o que estava acontecendo", lembrou nesta segunda-feira o ator de filmes de ação em entrevista à publicação austríaca Kronen Zeitung.

 

"Ela achava de verdade que eu era homossexual. Não é nada grave, mas para ela era algo inimaginável", afirmou Schwarzenegger, ao explicar que sua mãe não era capaz de entender por que o filho enchia as paredes de homens musculosos com pouca roupa.

 

Pelo menos o médico tranquilizou sua mãe ao dizer que outros jovens faziam o mesmo com cartazes dos Beatles, que também eram homens, explicou o ator.

 

"Olhe para ele, senhora Schwarzenegger. Como esportista, seu filho pelo menos não gosta de bebidas e de tabaco", disse o médico à mãe sobre a paixão do filho pelo fisiculturismo, que o levou a ser campeão juvenil austríaco em 1964 e a Mister Universo em 1970.

 

O ícone de Hollywood, que recentemente filmou Os Mercenários, disse que está analisando três futuros projetos e que agora vai apostar em filmes de orçamentos baixos, mas que o engrandecem como ator.

 

Um deles é sobre um oficial alemão no final da Segunda Guerra Mundial que se nega a matar um grupo de crianças, baseado em um fato real.

O ator garantiu que não voltará à política, porque já conseguiu tudo o que podia nos Estados Unidos como um estrangeiro.

 

"O único cargo que me interessa não está ao meu alcance, porque nasci na Áustria e, por isso, não posso ser presidente dos Estados Unidos. O segundo melhor posto, o de governador da Califórnia, já tive o privilégio de desempenhar", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.