Madonna quer esquecer seu novo filme

Destino Insólito começa a virarassunto do passado na vida de Madonna. O filme que estreou nasemana passada como um dos maiores fracassos da carreira daestrela vem sendo convenientemente colocado de lado no grandeesquema de divulgação dela: o assunto agora é Um Outro DiaPara Morrer, o novo filme de 007. A imprensa sensacionalistanorte-americana ainda tenta criticar a parceria de Madonna comGuy Ritchie, mas a tarefa se mostra difícil, já que,aparentemente, nem os fãs estão interessados no filme.O remake dos anos 70 repete a trajetória de Surpresas emShanghai, de 1986, em que Madonna contracenou com o entãomarido Sean Penn: foi rodado com baixo orçamento em uma locaçãoremota e considerado "um fruto do amor". Ambos os filmes foramdetonados pela crítica e não despertaram nenhum interesse dopúblico. Destino Insólito, no entanto, ainda tem o agravantede nem conseguir fazer a cantora parecer bonita.A falta de tato na escolha de projetos cinematográficos é umdos mais intrigantes aspectos da personalidade de Madonna -conhecida justamente por suas estratégias invejáveis no campo damúsica. Quando se trata de filmes, a estrela parece se deixarlevar facilmente por razões emocionais. A amizade com RupertEverett rendeu a bomba Sobrou Para Você. A necessidade defazer um trabalho "intelectual" resultou em Olhos deSerpente. A paixão por Ritchie deu em Destino Insólito,enquanto na música, ela em geral consegue manter o foco no poderde venda, na qualidade e principalmente na atualidade de cadaproduto.De acordo com a análise da revista norte-americanaEntertainment Weekly, ninguém vai sair muito prejudicado como fracasso do filme. A produção teria custado "apenas" US$ 10milhões, que devem ser recuperados depois do lançamentoem vários países, além da venda dos direitos para DVD etelevisões. O trabalho também não deve atrapalhar a carreira deRitchie, já que seus filmes de ação recheados de violência têmum público cativo.Para os representantes da Screen Gems, o braço "artístico" daSony Classics, a idéia sempre foi tratar Destino Insólitocomo um "lançamento limitado", ou seja, presente em poucoscinemas. Assim, mantêm-se baixos os custos com copiagem edivulgação. Para outros analistas da indústria, a verdade é quetodos sabiam que a produção não tinha chances de chegar a muitoscinemas e preferiram evitar o prejuízo e o constrangimento decolocar a fita na competição com filmes como Dragão Vermelhoou Punch Drunk Love, de Paul Thomas Anderson.A assessoria de Madonna adotou imediatamente a estratégia deconcentrar as atenções no sucesso do single Die Another Daye na rápida aparição de Madonna em Um Outro Dia Para Morrer."Vamos dar uma folga para a garota", esbravejou a assessoraLiz Rosenberg ao jornal New York Post. "Ela não está nem umpouco preocupada que os críticos não entenderam DestinoInsólito. Está, sim, muito feliz porque tem mais um sucesso norádio." No web site oficial da cantora, no endereçowww.madonna.com, as notícias recentes falam apenas de 007.O New York Post vem tentando fazer Destino Insólitorender mais um pouco: flagrou Sandra Bernhard saindo do cinemana segunda-feira e publicou uma pequena reportagem em que aex-amiga de Madonna ficou sem jeito de dizer que não tinhagostado da fita. Em outra edição, acionou a pensadora CamillePaglia para analisar o episódio: "O maior erro de Madonna foiter brigado com Bernhard", disse a autora. "Mas ela nãoconsegue ter ninguém de personalidade forte por perto."Rosenberg comentou apenas que acha que Paglia nunca conversoucom Madonna. "Ela não sabe nada do que acontece na vida deMadonna, que, por sinal, ainda fala com Bernhard", disse.Em fases de baixa, nada melhor do que polêmica. Assim, o clipede Die Another Day, que inclui duvidosas cenas de tortura,com a cantora se retorcendo em uma sala lúgubre, vem sendomotivo de discussões: o trabalho estaria ofendendo gruposjudaicos por trazer referências anti-semitas. "Madonna nãogosta de analisar a fundo seus trabalhos, mas fez este clipe como maior respeito", diz Rosenberg.Para alívio dos fãs, a próxima parada é na música. Tentandogarantir uma repetição do sucesso de Music, ela gravou onovo disco com o produtor francês Mirwais. O trabalho,convenientemente, chega ao mercado apenas no ano que vem, quandoo público vai ter apagado as fotos de divulgação de DestinoInsólito da memória. O lançamento vai ser a prova final: ojulgamento alterado da Madonna-em-fase-mãe-de-família estálimitado apenas ao cinema ou vai acabar afetando também amúsica?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.