Alessandro Bianchi/Reuters
Alessandro Bianchi/Reuters

Madonna disputa os holofotes em Veneza com o ausente Polanski

Cantora está na cidade italiana para divulgar 'W.E', fora da mostra competitiva

MIKE COLLETT-WHITE, REUTERS

01 de setembro de 2011 | 09h49

O lançamento do segundo longa-metragem da cantora Madonna e a notável ausência de Roman Polanski na estreia mundial do seu novo filme são os destaques de quinta-feira no Festival de Veneza.

Madonna, de 53 anos, está na cidade italiana para divulgar W.E, cuja trama é vagamente baseada no relacionamento da divorciada norte-americana Wallis Simpson com o rei britânico Edward 8., o que acabou levando-o a abdicar ao trono em 1936. Abbie Cornish e James Fox interpretam os papéis principais.

A superestrela pop estreou como diretora em 2008, com Sujos e Sábios, que foi mal recebido pela crítica. Como atriz, ela havia feito Evita e Corpo em Evidência.

W.E. está fora da competição principal, com 22 filmes já confirmados, mas deve ser o grande assunto do segundo dos 11 dias do festival.

A abertura do evento, na quarta-feira, ficou a cargo de Tudo Pelo Poder, drama político dirigido por George Clooney, bem avaliado pelos críticos.

Outra grande atração do dia será Carnage, de Polanski, com Kate Winslet, Christoph Waltz e Jodie Foster no elenco, que está na competição oficial.

O cineasta franco-polonês, de 78 anos, escreveu o roteiro - uma adaptação da comédia teatral God of Carnage, de Yasmina Reza - em 2010, durante prisão domiciliar na Suíça. Ele estava ameaçado de extradição para os EUA, onde deveria responder por uma acusação de ter feito sexo com uma menina de 13 anos em 1977.

A Suíça rejeitou o pedido de extradição, e Polanski agora está na França. O diretor do festival, Marco Mueller, disse que ele não viajará para a Itália para não correr o risco de ser preso outra vez. "Acho que ele só pode viajar (...) para a Suíça e a Polônia (...). É triste que ele não esteja aqui, mas três dos quatro atores principais estarão, e acho que isso irá criar uma sensação, porque é um filme realmente sensacional", afirmou Mueller à Reuters.

A trama gira em torno de dois casais cujos filhos se envolvem numa briga em um playground.

Outra estreia de quinta-feira em Veneza é Guerreiros do Arco-Íris: Seediq Bale, baseado na história real de uma rebelião de um povo autóctone de Taiwan contra o domínio japonês na década de 1930.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.