Louise Bourgoin, uma nova Brigitte Bardot, em Locarno

Ela não era atriz e foi descoberta trabalhando numa produtora, mas tudo indica que será uma nova Bardot

Rui Martins, especial para o 'Estado',

08 de agosto de 2014 | 16h54

nema francês tem pela frente um concorrente quase invencível, a solução é a de ser mais inventivo e criar também filmes de divertimento capazes de concorrer com os americanos. O filme La Fille de Monaco corresponde plenamente a esse objetivo, pois além de ter um bom roteiro, dois bons atores inclui uma jovem atriz, revelação, cuja naturalidade, leveza e atração sexual lembram Brigitte Bardot.     Embora o cinema francês tenha mostrado nestes últimos anos excelentes atrizes, o lugar de Brigitte Bardot (que com a idade se tornou amiga dos animais e inimiga dos estrangeiros) ficou vago. Não existe atualmente nenhuma atriz francesa capaz de viver a moça meio maluquinha, bonita e bem feita, com jeito de inocente mas perversa, sem nada na cabeça, superficial, mas viva e sempre pronta para o sexo. Ou melhor, não existia, porque ela acaba de surgir no filme de Anne Fontaine e se chama Louise Bourgoin. Louise não era atriz mas chamava atenção pela sua maneira desenvolta, alegre e espontânea, tanto que a indicaram para Anne Fontaine.     O filme tem também o ator francês Fabrice Luchini, cujo renome começou com os filmes, hoje antológicos, de Eric Rohmer. O forte de Luchini é sua voz, um tanto rebuscada ou pedante, e sua dicção perfeita. Inimitável e inegualável Fabrice Luchini é hoje um ator francês de sucesso no teatro e no cinema. Mas como um bom vinho, só quase aos sessenta anos é que Luchini deixou aquela imagem de um intelectual meio chatinho para ter charme junto ao mulherio.     Por isso, Anne Fontaine, experiente e cineasta de sucesso, quis envolver Luchini numa história amorosa, vivendo o papel de um advogado famoso defendendo uma mulher que matara num acesso de ciúmes seu jovem amante. Numa homenagem a Claude Chabrol, já que seu filme termina em intriga policial, Anne Fontaine colocou a ex-mulher de Chabrol, Stephane Audran, no papel da criminosa.     O maduro advogado vivido por Luchini vai ser envolvido pelo charme da nova Bardot e, embora amoroso platônico, sedutor que despreza suas presas depois de conquistadas, sem ir para a cama com elas, perde o controle. A sedutora moça de Mônaco, desejosa de conquistar o maduro advogado e gozar de seu prestígio, envolve-o na sua teia, da qual só seu guarda-de-corpo, o excelente Roshdy Zem, vai livrá-lo, mas de maneira inadequada.

Tudo o que sabemos sobre:
Louise Bourgoin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.