Los Angeles fará plebiscito sobre camisinha em filme pornô

Os eleitores de Condado de Los Angeles vão decidir em novembro sobre a obrigatoriedade do uso de preservativos em filmes pornográficos, num plebiscito que abre uma nova frente para uma entidade de combate à Aids que há anos tenta regulamentar a indústria do chamado "entretenimento adulto''.

ALEX DOBUZINSKIS, Reuters

06 de julho de 2012 | 10h23

Em janeiro, a prefeitura de Los Angeles aprovou uma lei semelhante, que ainda não entrou em vigor.

Defensores da iniciativa apresentaram cerca de 370 mil assinaturas pela convocação do plebiscito, bem acima das 232 mil necessárias, segundo Ged Kenslea, porta-voz da entidade Aids Healthcare Foundation, responsável pela proposta.

Se aprovada, a medida obrigará as autoridades a implementarem leis já nos códigos.

Antes de ir a votação, a iniciativa ainda precisa passar por revisão do Conselho de Supervisores do condado.

Los Angeles é um importante centro de produção de filmes pornográficos, e produtores alertam que, se a medida for aprovada, eles poderão se mudar para outro lugar.

A Aids Healthcare Foundation, voltada para o atendimento e prevenção da Aids, tenta apresentar a questão ao eleitorado como sendo um esforço de saúde pública para evitar a transmissão de doenças sexuais.

''Você realmente não poderia pedir um melhor adversário para os produtores pornôs'', disse Michael Weinstein, presidente da fundação.

''Qualquer quantia que eles gastarem (para derrotar a iniciativa) vai sair pela culatra, porque as pessoas têm uma opinião muito negativa sobre os produtores pornôs.''

Tudo o que sabemos sobre:
FILMEEUAPORNOCAMISINHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.