Longas voltam à programação de Tiradentes

Às 20h será exibido, no Cine Tenda (Largo da Rodoviária), o filme Estorvo , de Ruy Guerra. Às 21h será a vez de Bossa Nova , de Bruno Barreto, no Cine Praça (Largo das Forras). Também nessa quarta-feira começa a exibição de filmes em homenagem a Odete Lara. Às 22h, o público pode assistir ao único curta da noite, Flores para os Mortos , de Joel Yamagi, e ao longa Noite Vazia , de Walter Hugo Khouri, ambos com Odete no elenco, no Cine Tenda. Para terminar a noite, Villa-Lobos, uma Vida de Paixão , de Zelito Viana, no Cine Praça, às 23h.Os vídeos desta quarta-feira, no Centro Cultural Yves Alves, são da série Safra MG, valorizando a produção mineira. O primeiro programa terá sete vídeos, a partir das 18h, todas produções de 1999 e 2000. Na música, a festa fica por conta da i-banda, que toca sucessos variados às 24h, na Tenda Tecnológica. O 2.º Seminário do Cinema Brasileiro continua com uma mesa-redonda entre a diretoria da Associação Curta Minas e os realizadores mineiros, para discussão de propostas e apresentação do balanço parcial dos resultados do Prêmio Estímulo Curta Minas, que financiou, em 2000, 14 produções de Minas Gerais, através de recursos da Cemig. O encontro acontece às 9h, no Centro Cultural Yves Alves. No mesmo local acontece, às 14h30, o debate "Fora do eixo- a produção do curta metragem brasileiro", que coloca em pauta os problemas e soluções para a produção fora do eixo Rio-São Paulo. Os debatedores são os cineastas Otto Guerra (RS), Camilo Cavalcante (CE), Hermano Figueiredo (AL), Fernando Segtowick (PA), Carlos Dowling (PB), René Sampaio (DF) e o presidente da Associação Curta Minas, Guigo Pádua(MG). O mediador do debate é Leopoldo Nunes, presidente nacional da ABD.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2001 | 22h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.