'Lições de Harmonia' vence a Mostra de Cinema

Veja a lista completa de vencedores, com comentários, trailers e sessões extras

O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2013 | 20h58

A organização da 37ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo anunciou na noite desta quinta, 31, os premiados desta edição em cerimônia apresentada por Rubens Ewald Filho. O grande vencedor do prêmio do júri foi Lições de Harmonia, de Emir Baigazin. La Jaula de Oro, de Diego Quemada-Díez, recebeu menção especial. Confira a seguir a lista completa de premiados com comentários de Luiz Carlos Merten, do Caderno 2, seguidos dos trailers de todas as produções e dos horários para os longas que ainda serão exibidos nesta semana.

PRÊMIO DO JÚRI

Melhor Filme de Ficcção - Lições de Harmonia, de Emir Baigazin

"Apesar do título, é muito mais um exercício de desarmonia, sobre o estado de desordem do mundo. O diretor Emir Baigozin aborda conflitos numa escola. Um garoto é humilhado pelos colegas, especialmente por um, que a todos explora. Ele é morto e há uma investigação. Baigazin trabalha no registro da ambiguidade e não deixa claro se foi o protagonista quem matou. É um filme rigoroso, forte, e os atores – os garotos – são bons."

Assista: Terça-feira, 5/11, às 21h

 

Menção Especial de Ficção - La Jaula de Oro, de Diego Quemada-Díez

"São ótimos os jovens atores do longa latino que já havia recebido um prêmio do júri de Cannes, na mostra Un Certain Regard, justamente por seu elenco. O diretor foi assistente de Fernando Meirelles em O Jardineiro Fiel e trabalhou com a preparadora de elenco brasileira Fátima Toledo. É sobre jovens que caem na estrada em busca de um sonho – emigrar para os EUA. Ao Estado, Quemada-Diez disse que seu objetivo foi humanizar a figura do imigrante, tão demonizado, em tempos de crise, na Europa e na ‘América’. Com certeza, logrou seu objetivo."

Assista: Sábado, 2/11, às 21h30, no Cinesesc

 

Melhor Documentário pelo Júri - Plano para a Paz, de Carlos Agulló, Mandy Jacobson

"O prêmio de documentário, segundo o júri e o público, foi para Plano para a Paz, de Carlos Aguiló e Mandy Jacobson, da África do Sul, sobre o negociador da libertação de Nelson Mandela e o fim do apartheid."

Assista:Sábado, 2/11, às 19h30, no Cinesesc

 

Menção Honrosa- Eu Vou Ser Assassinado, Justin Webster

"O júri passa atestado de militância política e atribui menção para o documentário sobre líder oposicionista que gravou vídeo antecipando que seria morto na Guatemala. Não um grande filme, mas eficiente, indignado."

Assista: Quinta, 7/11, às 18h, na Cinemateca

 

PRÊMIO DO PÚBLICO

Melhor Filme Brasileiro Ficção -Até que a Sbórnia Nos Separe, de Otto Guerra e Ennio Torresan Jr.

"A animação do gaúcho Otto Guerra, inspirada pelo espetáculo Tangos e Tragédias – um fenômeno no Sul –, ganhou o prêmio de ficção do público e o Prêmio Cinemark, no valor de R$ 25 mil, para ajudar no lançamento."

Assista: Sexta-feira, 1º/11, às 19h, no Cinesesc

 

Melhor Documentário Brasileiro -Outro Sertão, de Adriana Jacobsen e Soraia Vilela

"Na verdade, outro Guimarães Rosa. As autoras recriam o período em que ele foi diplomata na Alemanha nazista e ajudou a salvar as vidas de muitos judeus. Um resgate importante, e necessário. O filme ganhou o prêmio Cinemark na categoria documentário. Valor – R$ 15 mil. O filme está sob júdice, embargado judicialmente, envolvido na polêmica das biografias que opõe integrantes da família do autor às diretoras."

 

Melhor Filme de Ficção Internacional- Pais e Filhos, de Hirokazu Kore-eda

"O filme foi premiado pelo júri de Cannes, em maio, e o próprio presidente daquele júri, Steven Spielberg, adquiriu os direitos de refilmagem. Pais e Filhos foi pré-indicado pelo Japão para concorrer ao Oscar. Conta a história de dois casais cujos filhos foram trocados no hospital e, agora, para fazer a coisa certa, os pais destrocam as crianças, com toda a dor daí decorrente."

Assista: Domingo, 3/11, às 19h30, no Cinesesc

 

Melhor Documentário Internacional- Plano para a Paz, de Carlos Agulló e Mandy Jacobson

 

PRÊMIO DA JUVENTUDE

Melhor Filme Internacional - Vai, Eddy!, de Gert Embrechts

 

Melhor Filme Brasileiro ­- O Menino e o Mundo, de Alê Abreu

 

PRÊMIO DA CRÍTICA

Melhor Filme - La Jaula de Oro, de Diego Quemada-Díez

Prêmio Especial da Crítica: Lições de Harmonia, de Emir Baigazin

Prêmio Especial da Crítica: O Militante, de Manolo Nieto

Assista: Segunda-feira, 4/11, às 18h50

 

PRÊMIO DA ABRACCINE

Melhor Filme Brasileiro da Seção Competição Novos Diretores:Riocorrente, de Paulo Sacramento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.