Leonardo DiCaprio confessa que gostaria de ser biólogo

O ator americano Leonardo di Caprio confessou pensou em "ser biólogo e trabalhar com animais" e que, embora tenha nascido em Hollywood, demorou "vários anos" para perceber que poderia fazer parte "do mundo do cinema". Em entrevista publicada neste sábado pela revista portuguesa "Sol", o ator disse que ser reconhecido na rua não o chateia, "mas sempre é uma experiência estranha". O que ele acha "difícil suportar" é a atitude dos "paparazzi". Sobre o filme Os Infiltrados, do diretor Martin Scorsese, ele revelou que a cena em que Jack Nicholson o acusa de ser um delator "foi totalmente improvisada", assim como outras de violência, "até a que uma garrafa de cerveja quebrou no rosto de um dos participantes". Di Caprio afirmou que considera Scorsese "o grão-mestre do cinema do nosso tempo. O melhor diretor, pelo menos entre os que estão vivos". "Por isso, quando existe a oportunidade de trabalhar com ele, só me resta dizer sim", acrescentou. O ator mencionou que no filme Os Infiltrados foi complicado atuar no papel de Bill Costigan, "um tipo solitário, maltratado pela vida, com a intenção de fazer o bem, mas que termina sendo empurrado para o inferno de Dante".

Agencia Estado,

04 Novembro 2006 | 15h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.