Leia depoimento de Marlon Brando, de 1996

"A violência está em todas as partes do mundo. Acho que a indignação é a causa daquilo que se diz e se pensa e também é perigosa. Por que matamos uns aos outros? Vou lhe dizer por que motivo. Tudo o que se tem a fazer é tirar uma gota de água de um lago no verão, colocá-la sob o microscópio para ver aquelas criaturas microscópicas matando umas às outras. A vida é matança."Acho que isso é verdade e, infelizmente, até descobrirmos um meio de eliminar ou modificar geneticamente esse aspecto do ser humano, continuaremos a sofrer os seus efeitos. O melhor que a pessoa tem a fazer é tentar descobrir por que se sente tanta indignação. Vivemos em uma sociedade muito enraivecida. Somos os mesmos animais que éramos há 60 mil anos."As pessoas que, por exemplo, odeiam os judeus carregam no corpo e no corpo de seus filhos essa magia extraordinária que foi criada por um judeu, chamada vacina Salk, que previne a poliomielite. Se essas pessoas soubessem disso, se recusariam a usar a vacina Salk?"Hollywood faz tudo o que dá dinheiro. Se você tiver um relógio de pulso no valor de US$ 1 milhão, eles o venderão. Se seus olhos valessem US$ 1 milhão, eles não o arrancariam para vendê-los - simplesmente os venderiam. O dinheiro é o grande deus, aqui. Essa é a natureza do capitalismo. Essa é a natureza dos Estados Unidos."Não sou comunista. Considero importante compreender que uma entre cada quatro pessoas do planeta é chinesa, e uma entre cada cinco é indiana. Até o ano 2050 os brancos serão minoria no mundo."A visão do mundo é essa: somos economicamente independentes e a política vai para onde o dinheiro vai. Estamos todos entrelaçados. Somos um planeta. Essa visão de que os EUA são um lugar separado, uma espécie de bastião da liberdade, é antiquada. O mundo é um e estamos muito perto uns dos outros. Sou um ser humano, tenho sentimentos e tenho confiança."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.