"Latitude Zero" vai ao Festival de Berlim

O longa Latitude Zero, do diretor paulista Toni Venturi, foi convidado a participar de uma das mostras oficiais do Festival Internacional de Berlim, que deve acontecer entre os dias 7 e 18 de fevereiro. O festival Berlinale - como é conhecido - é o segundo mais importante internacionalmente, atrás de Cannes. "É a primeira vez que participo de um festival no exterior, e ainda mais dessa magnitude. É uma janela muito importante para mim", diz Venturi sobre o convite. O filme, que conquistou o prêmio de Melhor Roteiro no 33º Festival de Brasília, participará do módulo Panorama, caracterizado por revelar talentos emergentes do cinema mundial. É o primeiro filme brasileiro a ser convidado para essa edição do festival.Apesar do filme revelar uma narrativa tensa e perturbadora, ele conquistou a audiência no Festival de Brasília, na única exibição pública que teve no Brasil. Latitude Zero é a daptação de uma peça de Fernando Bonassi, na qual se conta a história de um casal, Lena (Débora Duboc) e Vilela (Cláudio Jaborandy), que possui um bar de beira de estrada, próximo a um garimpo abandonado na região central do Brasil, que nunca é visitado por ninguém. Os dois estão sob permanente observação do Coronel Mattos, que foi superior de Vilela na Polícia Militar e ex-amante de Lena. "Latitude é um filme muito especial, pois durante toda a história atuam só dois atores, dentro de um drama claustrofóbico e angustiante", afirma Venturi. José Carlos Avellar, ex-presidente da Rio Filme, apresentou o filme a Wieland Speck, diretor da mostra Panorama e também conselheiro da mostra competitiva de Berlim, que visitou o País em novembro. Na época, o diretor alemão deixou escapar que procurava "filmes especiais, com uma forte identidade cultural que reflitam transformações sociais ".Speck tem garantido presença obrigatória de filmes brasileiros no Festival de Berlim. Em 97, elegeu O que é Isso Companheiro, de Bruno Barreto, e Doces Poderes, de Lúcia Murat. Em 98, Central do Brasil arrebatou o Urso de Ouro de Melhor Filme e um Urso de Prata de Melhor Atriz para Fernanda Montenegro, enquanto Batalha de Canudos, de Sérgio Rezende, foi exibido paralelamente. Em 99 Walter Salles repetiu a dose com O Primeiro Dia ao lado de Daniela Thomas, e na mostra Panorama fazia sucesso Um Copo de Cólera, de Aluizio Abranches. Ano passado Bruno Barreto voltou, fora de competição, com Bossa Nova. Latitude Zero deve entrar em circuito no Brasil ainda esse semestre.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2001 | 17h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.