Warner
Warner

Latinos dos EUA ganham destaque no filme 'Em um Bairro de Nova York'

Filme de Lin-Manuel Miranda, criador de 'Hamilton', demorou 13 anos para chegar aos cinemas; veja o trailer

Redação, Reuters

07 de junho de 2021 | 14h03

Lin-Manuel Miranda anseia pelo dia em que um filme norte-americano estrelado por um elenco latino com personagens que fujam de estereótipos, como empregadas ou jardineiros, seja presença constante nos cinemas. Até lá, ele espera que o musical Em um Bairro de Nova York mude a conversa em Hollywood a respeito do apelo mais amplo de tais filmes, como Podres de Ricos fez em relação aos asiáticos em 2018. 

O filme estreia nos Estados Unidos nesta quinta-feira, 10, e no Brasil, no dia 17.

"A esperança, para mim, é que, em cinco anos, as pessoas digam 'O que Em um Bairro de Nova York teve demais? Temos 10 filmes latinos todos os anos agora'", disse Miranda.

"Ser exótico seria a realização de um sonho. Nenhum filme consegue abarcar a tonelada enorme de histórias que temos a oferecer", disse Miranda, que tem ascendência portorriquenha e é o criador do musical de grande sucesso Hamilton.

Os latinos dos Estados Unidos vão ao cinema mais do que seus conterrâneos negros e asiáticos, de acordo com um relatório de 2018 da Associação de Cinema da América, e representam cerca de 18% da população.

Mas um estudo de 2019 da Iniciativa de Inclusão Annenberg, da Universidade da Califórnia do Sul, descobriu que só 3% dos filmes mais rentáveis de 2007 a 2018 tiveram latinos como atores principais ou coadjuvantes.

Filmado nas ruas de Washington Heights, em Manhattan, com grandes números de dança e um elenco de talentos em ascensão, como Anthony Ramos e Melissa Barrera, Em um Bairro de Nova York demorou 13 anos para chegar às salas de exibição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.