Warner Bros.
Warner Bros.

Latinos brilham em Hollywood em 2021 - e haverá mais

Historicamente sub-representados na tela, os latinos brilharam com grandes produções como 'In the Heights', 'West Side Story' e 'Encanto'

Sigal Ratner-Arias, AP

27 de dezembro de 2021 | 15h00

NOVA YORK - Os hispânicos nos Estados Unidos, um grupo historicamente sub-representado e amplamente tipificado na tela, brilhou no cinema em 2021 com grandes produções lideradas pelos musicais Em Um Bairro em Nova York (In the Heights) e Amor, Sublime Amor (West Side Story) e o filme de animação Encanto da Disney. Em Um Bairro em Nova York, dirigido por B e lançado em junho, foi uma das primeiras grandes produções do ano a chegar aos cinemas após meses de fechamentos devido à pandemia e, embora seu desempenho de bilheteria não fosse esperado, representou um ponto de inflexão para muitos latinos em Hollywood e em geral recebeu aclamação da crítica.

A adaptação do musical de Lin-Manuel Miranda e Quiara Alegría Hudes, premiado com o Tony, sobre as lutas e esperanças de uma comunidade do bairro de Washington Heights em Nova York, rendeu a Anthony Ramos uma indicação ao Globo de Ouro de melhor ator em filme musical ou de comédia por seu papel como Usnavi (originalmente interpretado por Miranda na Broadway). Deu ainda destaque para atores como a mexicana Melissa Barrera, que em breve retornará como protagonista em Carmen, de Benjamin Millepied, e a popular cantora Leslie Grace, que garantiu o papel de Batgirl no filme de mesmo nome, previsto para 2022.

Steven Spielberg começou a corrigir um pouco a história com sua versão de West Side Story, lançada este mês. Muitos "porto-riquenhos" no filme original eram atores brancos com maquiagem marrom e, embora seja considerado um clássico, o filme de 1961 foi criticado por retratar os latinos de uma forma estereotipada. Desta vez com um elenco predominantemente latino, West Side Story revelou talentos como Rachel Zegler que, sem experiência anterior, venceu milhares de candidatas ao papel de Maria e já filmou a sequência de Shazam, além de obter o papel de Branca de Neve em um próximo filme; e Ariana DeBose, cujos créditos na Broadway incluem Bring It On, Motown e Hamilton, considerada uma das favoritas nesta temporada de premiações por sua interpretação ardente de Anita (a mesma personagem que rendeu o Oscar em 1962 para Rita Moreno, para quem Spielberg criou um novo e importante papel no filme).

Situado na Colômbia, a terra do realismo mágico, Encanto segue Mirabel Madrigal, uma adolescente com a frustração de ser a única pessoa de sua família sem poderes mágicos. O elenco, liderado pela atriz argentino-americana Stephanie Beatriz, inclui Diane Guerrero, John Leguizamo, Wilmer Valderrama e Angie Cepeda. É o primeiro filme do Walt Disney Animation Studios dirigido por uma mulher latina, Charise Castro Smith, e conta com canções originais de Lin-Manuel Miranda. Também se perfila como uma favorita ao Oscar de melhor filme de animação.

Este ano o incansável Miranda também fez sua estreia como diretor de cinema com outro musical, Tick, Tick... Boom!, uma homenagem ao compositor e dramaturgo Jonathan Larson (interpretado por Andrew Garfield), que morreu na véspera da estreia na Broadway de seu musical Rent, em 1996, sem nunca ver o amplo impacto que teve. O filme, que mostra parte do processo criativo e do trabalho de Larson antes de Rent, foi eleito um dos 10 melhores do ano pelo American Film Institute (AFI).

A lista da AFI também inclui O Beco do Pesadelo, do mexicano Guillermo del Toro, um clássico filme noir baseado no romance de 1946 de William Lindsay Gresham, estrelado por Bradley Cooper como um charmoso vigarista e Cate Blanchett como uma psiquiatra femme fatale. O filme estreou há uma semana nos Estados Unidos e chega à América Latina no dia 27 de janeiro. O cineasta chileno Pablo Larraín, por sua vez, dirigiu Kristen Steawart como a Princesa Diana em Spencer, uma das obras mais elogiadas até hoje pela atriz americana.

Outras produções de Hollywood que trouxeram os latinos à tona em 2021 foram Cinderela, com a cantora cubano-americana Camila Cabello no papel-título; Dupla Explosiva 2: E a primeira-dama do Crime e Eternals, ambos estrelados pela estrela mexicana Salma Hayek. Eles também chegaram à tela em Uma Noite de Crime: A Fronteira, de Everardo Gout com Ana de la Reguera, ambos mexicanos; Tempo, de M. Night Shyamalan, com o ator mexicano Gael García Bernal, e Nem Um Passo em Falso, de Steven Soderbergh e estrelado pelo vencedor do Oscar, o porto-riquenho Benicio del Toro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.