Lásaro Ramos é premiado melhor ator em Havana

Suite Habana, do cubano Fernando Pérez, venceu o Grande Prêmio Coral do 25.º Festival Internacional do Novo Cinema Latino-Americano de Havana. Entre os vários prêmios conquistados pelo cinema brasileiro, Lázaro Ramos ficou com o de melhor ator por O Homem que Copiava e Ônibus 174 venceu o Grande Prêmio na categoria documentário. Pré-candidato ao Oscar, o filme de José Padilha dividiu o troféu com o argentino Raymundo, de Ernesto Ardito y Virna Molina.Carandiru, de Hector Babenco, somou ao troféu Glauber Rocha, anunciado ontem, o prêmio especial do júri. O cinema brasileiro venceu também os prêmios de melhor filme de diretor estreante (Cláudio Assis, por Amarelo Manga), fotografia (Walter Carvalho, por Amarelo Manga), direção de arte (Kiti Duarte, por O Homem do Ano), e uma menção especial a Edifício Master, de Eduardo Coutinho.Apesar da pulverização de prêmios entre brasileiros, o grande vencedor do evento foi mesmo Suite Habana. Além do Grande Prêmio Coral, o filme, uma crônica do cotidiano na capital cubana, levou ainda o de melhor direção, música e trilha sonora. O segundo e o terceiro lugares do prêmio ficaram, respectivamente, com B-Happy, de Gonzalo Justiniano, do Chile, e Kamchatka, de Marcelo Piñeyro, da Argentina.

Agencia Estado,

12 de dezembro de 2003 | 18h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.