Lançamento de 'Indiana Jones 5' é adiado novamente, até 2021

Lançamento de 'Indiana Jones 5' é adiado novamente, até 2021

O atraso significa que Harrison Ford terá 79 anos quando aparecer como o arqueologista de chapéu Fedora nos cinemas

Jill Serjeant, Reuters

10 Julho 2018 | 18h52

LOS ANGELES - O grande retorno de Harrison Ford às telonas como o aventureiro Indiana Jones foi adiado até 2021, anunciou a Walt Disney nesta terça-feira, 10, dois anos após a data prevista de lançamento do quinto filme da franquia de ação.

+++ Spielberg começará a filmar novo 'Indiana Jones' em abril de 2019

O filme foi originalmente marcado para lançamento em 2019, mas essa data foi depois adiada a 2020. O novo atraso segue reportagens da última semana de publicações da indústria de Hollywood de que o roteiro não estava concluído e que um novo escritor estava sendo contratado para melhorá-lo. A Disney não respondeu imediatamente a um pedido de comentário nesta terça-feira sobre o atraso.

O filme reunirá Ford com o diretor Stephen Spielberg na franquia Indiana Jones criada pelo cineasta George Lucas, que arrecadou quase 2 bilhões de dólares em bilheterias ao redor do mundo com quatro filmes e conquistou uma base global de fãs.

O atraso significa que Ford terá 79 anos quando aparecer como o arqueologista de chapéu Fedora nos cinemas. Sua idade tem sido um tema recorrente desde uma conversa no primeiro filme, Os Caçadores da Arca Perdida, de 1981.

Karen Allen, ao interpretar Marion, por quem Jones é apaixonado, diz: “Você não é o homem que eu conhecia há 10 anos” e Ford responde com uma frase que ficou famosa desde então: “Não são os anos, querida, é a quilometragem”.

+++ Spielberg diz que é hora de uma mulher interpretar Indiana Jones

Spielberg também tem uma série de outros projetos em que está trabalhando atualmente, incluindo um remake do musical Amor, Sublime Amor e o drama religioso The Kidnapping of Edgardo Mortara.

 

Mais conteúdo sobre:
Indiana Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.