Koizumi dança com Richard Gere no Japão

O primeiro-ministro do Japão, Junichiro Koizumi, e o ator americano Richard Gere dançaram juntos na frente de repórteres na capital japonesa, Tóquio. Koizumi tomou Gere pela mão em uma sala cheia de jornalistas e perguntou Vamos Dançar? - (ou Shall We Dance?), título original do mais recente filme do ator americano, um remake de um filme japonês, que está sendo lançado agora no Japão.Shall We Dance?, de Masayuki Suo (1996), é a história de um homem tímido e sério, o Sr. Sugiyama, que passa a ter lições de dança para tentar conquistar uma professora, escondido de sua família e amigos. O astro de O Gigolô Americano e Uma Linda Mulher aceitou o convite, mas insistiu em conduzir a dança, quando os dois deram volteios pela sala, durante alguns segundos.Depois Gere disse que achou Koizumi "espontâneo".Koizumi devolveu o elogio, dizendo que o ator americano, que está no país para promover seu mais recente filme, era um grande astro de cinema e uma pessoa maravilhosa.Koizumi, de 63 anos já foi chamado de "o japonês Richard Gere", devido a sua semelhança física com o ator norte-americano. Eles conversaram sobre cinema.A dança ocorreu depois que Gere endossou na segunda-feira a posição de Koizumi sobre a proibição da venda de armas à China.Gere disse que aprovou a oposição de Koizumi a um plano da União Européia de suspender a proibição, que entrou em vigor depois da repressão a manifestantes estudantis na Praça da Paz Celestial.O ator, de 55 anos, é muito conhecido por sua defesa aos direitos humanos no Tibete, sob o controle chinês.Koizumi, cuja popularidade diminuiu recentemente, costuma se encontrar com artistas que visitam o país.Há dois anos, ele cantou o sucesso de Elvis Presley I Want You, I Need You, I Love You, com o ator Tom Cruise, quando ele foi lançar no Japão o filme O Último Samurai, do qual foi o protagonista.

Agencia Estado,

29 de março de 2005 | 15h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.