Kodak sai de cena do teatro que apresentará a entrega do Oscar

A falida Eastman Kodak terá o seu nome retirado da transmissão televisiva do Oscar, no próximo domingo, afirmou o presidente do grupo que concede os prêmios nesta quarta-feira.

REUTERS

22 Fevereiro 2012 | 21h05

"Será ao vivo do Centro Hollywood e Highland, em Hollywood, na Califórnia. É o que o proprietário nos pediu e o que vamos fazer", disse o presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, Tom Sherak, em entrevista a uma TV local.

O anúncio acontece depois de muita especulação sobre se a companhia produtora de filmes e de fotografia iria manter o seu nome no teatro do Oscar depois de ter entrado com pedido de concordata no início deste ano.

A Kodak assinou um contrato de 74 milhões de dólares em 2000 pelos direitos de usar o nome no teatro de 3.400 lugares em Hollywood, que sedia a cerimônia de entrega dos Oscars e também apresentações do Cirque du Soleil.

O acordo foi uma enorme oportunidade publicitária para a marca da Kodak porque a festa do Oscar anual é o segundo maior evento assistido na TV depois da final do Super Bowl de futebol americano. A transmissão do ano passado foi assistida por 37,6 milhões de pessoas.

Mas sob a lei de falência, a companhia pôde rejeitar o restante do seu compromisso de 20 anos e buscou ter seu nome retirado do teatro imediatamente. O proprietário do edifício, a CIM Group, se opôs inicialmente, alegando que era injusto para a Kodak remover a sua marca antes do Oscar.

O CIM Group não quis comentar nesta quarta-feira a decisão da academia de não incluir o nome da Kodak na premiação deste ano.

(Reportagem de Piya Sinha-Roy)

Mais conteúdo sobre:
FILME OSCAR KODAK*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.