Matt Sayles/AP
Matt Sayles/AP

Kirk Douglas conta dificuldades para rodar 'Spartacus' durante caça às bruxas

Livro tem introdução escrita pelo ator George Clooney e será lançado nos EUA no dia 12 de junho

EFE

15 de maio de 2012 | 13h47

O ator Kirk Douglas lançou um livro no qual contou as dificuldades que enfrentou durante a produção do filme Spartacus, de 1960, época em que o senador Joseph McCarthy perseguia os cineastas americanos, acusados por ele de comunistas em sua caça às bruxas aos movimentos de esquerda no período da Guerra Fria.

"A caça às bruxas destruiu vidas e carreiras. Eu fiz Spartacus com um roteirista que estava incluído na lista negra e que teve que se esconder sob um pseudônimo para encontrar trabalho", explicou na segunda-feira Douglas em um comunicado por ocasião da publicação no próximo mês do livro Sou Spartacus!.

A estrela de Hollywood lembrou que realizou um filme épico sobre a liberdade numa "época na qual a liberdade nos Estados Unidos estava em perigo", e disse ver semelhanças entre o período e o clima político atual, motivo pelo qual resolveu escrever sobre a produção da obra.

Este é o décimo livro publicado pelo ator, que tem 95 anos. A publicação tem uma introdução escrita por George Clooney e será lançado nos EUA em 12 de junho em formato digital e impresso, além de ter versão em áudio narrada com a voz de seu filho, Michael Douglas. 

Tudo o que sabemos sobre:
Kirk DouglasSpartacus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.