Divulgação
Divulgação

Kirk Cameron e seu filme 'Saving Christmas' são destaques no Framboesa de Ouro

Prêmios para os piores do cinema foram entregues neste sábado

Ubiratan Brasil, Enviado especial, O Estado de S. Paulo

22 de fevereiro de 2015 | 08h07

LOS ANGELES - Os piores antes dos melhores - enquanto todos astros sonham estar na festa do Oscar, que acontece neste domingo, 22, praticamente nenhum se aventura, na noite anterior, a participar do Framboesa de Ouro, divertido prêmio que aponta justamente o contrário, ou seja, filmes inqualificáveis de tão ruim, interpretações desastrosas, roteiros canhestros.

Neste ano, o grande, digamos, vencedor foi o ator Kirk Cameron e seu longa Saving Christmas ao receber quatro estatuetas: pior filme, ator, roteiro e ainda uma estranha categoria, combo, que une mais de um aspecto - no caso, o prêmio foi pela combinação de Cameron e seu ego incontrolável.



"Há 35 anos fazemos essa festa como contraponto ao Oscar", conta John Wilson, um dos fundadores do Framboesa. "Afinal, o Oscar precisa de um opositor e, a cada ano, são produzidos cada vez mais filmes horríveis, candidatos ao Framboesa."

Se antes ocupava uma sala pequena, agora o prêmio é realizado em um teatro de médio porte, o The Montalbán, no coração de Hollywood. E, pela primeira vez, foram cobrados ingressos. "Vendemos praticamente todos os bilhetes", orgulhou-se Wilson.

A cerimônia, em diversos momentos, assemelha-se à uma festa de amadores, seja pelos figurinos de gosto duvidoso, seja pelo tom exagerado de brincadeira, o que se adequa à qualidade dos filmes concorrentes. Mas há momentos extremamente criativos - ao encenar o clipe de um dos candidatos a pior filme, Transformers 4, por exemplo, um grupo de atores recriou a gravação de uma cena: enquanto um ator interpretava o cineasta Michael Bay (aliás, eleito pior diretor do ano) e sua sanha cada vez maior por cenas de explosão, outros, vestidos de vermelho e com estrelas grudadas nas mãos, agitavam o corpo a cada tiro, simulando uma explosão.

Não faltou nem a homenagem aos mortos no ano passado, atores que, embora talentosos, também derraparam na carreira e fizeram filmes esquecíveis. Foi o caso de Bob Hoskins e Robin Williams.

Neste ano, foi criada uma nova categoria, o prêmio Redenção, destinado aos artistas que, apesar dos tropeços, persistem em fazer bons filmes. Para anunciar o vencedor, foi convidada a irmã Rose Pacatte, freira que se tornou conhecida por escrever uma crítica de cinema, na qual sempre busca as melhores intenções.

O vencedor foi o ator e diretor Ben Affleck, que esteve por baixo em Contato de Risco (2003) e recuperou terreno, com os recentes Argo e Garota Exemplar. A escolha foi feita por meio de voto popular, eleição promovida pelo famoso site de cinema Rotten Tomatoes.

"Ele quase veio à nossa cerimônia", confidenciou John Wilson. "Chegamos a falar em seu telefone celular, mas, nessa época de Oscar, há muita festa na cidade." Wilson, porém, sabe que não faltarão oportunidades. "Ben vai ser o novo Homem Morcego em Batman e Superman: Alvorecer da Justiça e vai viver Bruce Wayne na segunda parte de A Liga da Justiça. Ou seja, muitas chances de ser novamente indicado ao Framboesa."


Os premiados:

Pior Filme

Saving Christmas

Pior Diretor

Michael Bay, por Transformers 4

Pior Ator

Kirk Cameron, por Saving Christmas

Pior Ator Coadjuvante

Kelsey Grammer, por A Lenda de Oz, Transformers 4, Os Mercenários 3 e Elas Querem Pensar Como Eles!

Pior Atriz

Cameron Diaz, por Sex Tape: Perdido na Nuvem e Mulheres ao Ataque

Pior Atriz Coadjuvante

Megan Fox, por As Tartarugas Ninja

Pior Roteiro

Saving Christmas, de Darren Doane e Cheston Hervey

Pior Sequência, Remake ou Rip-off

Annie

Pior Filme de Combo

Saving Christmas, por Kirk Cameron e seu ego

Prêmio Redenção

Ben Aflleck

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Framboesa de OuroOscarcinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.