King Kong volta a dominar Nova York, 70 anos depois

O gigantesco King Kong, que atemorizou o mundo no filme estreado em 1933, retorna a Nova York 72 anos depois na nova versão do diretor neozelandês Peter Jackson, que teve sua estréia em Nova York. AP/Naomi Watts faz pose para os fotógrafos nas mãos de uma réplica de King KongMais de 8 mil pessoas foram convidadas a presenciar, em um cinema da Times Square, como o gigante escala de novo o mítico arranha-céus Empire State, em um filme que reúne a última tecnologia em animação e efeitos especiais. Entre eles, os diretores George Lucas e Tim Robbins. O filme, que tem uma duração de pouco mais de três horas, custou mais do que o previsto, U$ 207 milhões, o que inclui o milionário salário do laureado diretor da saga de O Senhor dos Anéis, que cobrará U$ 20 milhões. Entre os presentes à estréia estavam também os protagonistas, como Adrien Brody, Jack Black, Naomi Watts, Jamie Bell e Andy Serkis. O filme original estreou em 1933, com Fay Wray no papel principal, mas foi feita uma versão em 1976 com Jessica Lange, embora nessa ocasião o cenário tenha sido as Torres Gêmeas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.