Ken Loach critica guerra do Iraque no Festival de Cannes

O diretor britânico Ken Loach, que abriu nesta quinta-feira o Festival de Cannes com a exibição de seu filme The Wind That Shakes the Barley, criticou a posição adotada pelo governo britânico com relação à guerra do Iraque."Não sou anti-inglês, critico apenas o governo inglês e estas são duas coisas diferentes, porque um povo não se identifica necessariamente com seu governo", afirmou o cineasta, cujo filme retrata a resistência irlandesa durante a ocupação inglesa nos anos 20.Loach defendeu a escolha de fazer um filme sobre este tema, afirmando que "é sempre um bom momento para contar uma história como esta, que pode nos ensinar algo ainda hoje, em uma época na qual um país potente como os Estados Unidos iniciou uma guerra ilegal". O Festival de Cannes teve início na última quarta-feira, na França, com a exibição de O Código Da Vinci, polêmico filme de Ron Howard estrelado por Tom Hanks que teve como base o livro homônimo do norte-americano Dan Brown.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.