Neil Hall/ Reuters
Neil Hall/ Reuters

Kate Winslet lamenta as 'más decisões' de trabalhar com certos cineastas

Atriz chamou as mulheres que falaram sobre os abusos de 'valentes'

EFE

29 Janeiro 2018 | 16h14

A atriz Kate Winslet admitiu que se arrepende das "más decisões" tomadas após ter trabalhado com certos cineastas, sem nomeá-los diretamente, em discurso após receber um prêmio no London Critics' Circle Film Awards.

A atriz britânica se referiu a "diretores, produtores e homens de poder que durante décadas foram premiados e aplaudidos".

Kate, protagonista de filmes como Titanic e O Leitor - pelo qual ganhou seu único Oscar -, trabalhou no passado com o produtor Harvey Weinstein e recentemente com o diretor Woody Allen no filme Roda-Gigante.

No final do ano passado, Weinstein foi acusado de assédio sexual por numerosas atrizes, algo que o produtor negou, enquanto Allen foi acusado há anos por sua filha adotiva Dylan Farrow de abuso sexual quando ela era pequena, um assunto que voltou a público nas últimas semanas.

** Denúncias contra Harvey Weinstein por abuso sexual escancaram hipocrisia de Hollywood

"Me dou conta de que não poderia estar aqui nesta noite e guardar os arrependimentos amargos que tive pelas más decisões de trabalhar com certas pessoas", admitiu a atriz de 42 anos, que chamou as mulheres que falaram sobre os abusos de "valentes".

"Sei que permanecemos unidos ao esperar que este momento da história dê passagem a uma transformação no futuro para as próximas gerações", disse a atriz.

A atriz foi criticada no ano passado por não ter comentado as acusações de Dylan Farrow sobre seu pai.

Mais conteúdo sobre:
Kate Winslet

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.