REUTERS/Lucy Nicholson
REUTERS/Lucy Nicholson

Kate Winslet declara também ter sofrido assédio moral de Weinstein

A exclusão do diretor de seu discurso de vitória no Oscar de 2009 teria sido deliberada

O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2017 | 17h08

 

A atriz Kate Winslet declarou neste sábado ter sofrido abuso do diretor Harvey Weinstein nos sets de filmagem. Segundo a atriz, apesar de não ter sofrido assédio sexual, o diretor seria “bully e nojento”, e afirmou haver “uma outra lata de vermes que não estou preparada para abrir publicamente”, disse a atriz em entrevista ao Los Angeles Times.

Winslet afirmou que sempre que encontrava o diretor era relembrada “Não se esqueça de quem te deu seu primeiro filme!”, como se todas suas conquistas se devessem ao diretor. De acordo com a atriz, Weinstein também dizia “Eu vou conseguir a indicação ao Oscar, eu vou conseguir que você vença e eu vou vencer por você.”

Em seu discurso de vitória no Oscar de 2009 a atriz citou mais de 19 nomes, mas fez questão de excluir deliberadamente o do diretor, a despeito de ter sido constantemente rememorada para agradecê-lo. Winslet, que ganhou o prêmio da academia por sua performance no longa O leitor, não demonstrou arrependimento de sua decisão: “se as pessoas não se comportam bem, por que devemos agradecê-las?”

A denúncia de Winslet é apenas mais uma dentre as dezenas de outras que têm vindo à tona contra o diretor, a maioria por assédio sexual e estupro. Ao final da entrevista, Winslet concluiu: “O fato de que nunca mais terei de lidar com Harvey Weinstein pelo resto da vida é uma das melhores coisas que me aconteceu e estou certa de que esse sentimento é universal.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.