Kate Winslet brilha no complexo 'Foi Apenas Um Sonho'

Filme de Sam Mendes, que estréia nesta sexta nos EUA, marca o reencontro da atriz com Leonardo DiCaprio

Alicia García de Francisco, da Efe,

08 de dezembro de 2026 | 14h09

O esperado quarto filme de Sam Mendes, Foi Apenas um Sonho (Revolutionary Road, em inglês), que estréia nesta sexta-feira, 26, nos Estados Unidos e estará nos cinemas brasileiros em janeiro, é uma complexa história de crise de casal na qual se destaca a interpretação de Kate Winslet em seu reencontro profissional com Leonardo DiCaprio.   Veja também:  Leonardo DiCaprio fala sobre 'Rede de Mentiras' de Ridley Scott  'Milk' e 'Batman' são favoritos à indicação no Globo de Ouro   Onze anos após chegar ao estrelato com Titanic (1997), Kate e DiCaprio voltam a ser um casal, mas, neste caso, em crise, com filhos e uma aborrecida vida doméstica em Nova York nos anos 50.   Neste longa, Sam Mendes volta a mostrar sua enorme capacidade e sutileza para analisar comportamentos e personalidades, o que caracterizou sua filmografia, mas com uma narração um pouco lenta e marcada por um planejamento muito linear.   Com apenas quatro trabalhos e após deixar a marca muito alta com Beleza Americana, com o qual conseguiu um Oscar de melhor diretor, Mendes faz um duro retrato do "american way of life", mas muito menos sarcástico e irreverente do que em sua estréia.   Foi Apenas um Sonho faz uma precisa radiografia da entediante e conformista vida das famílias americanas   Cena de 'Foi Apenas um Sonho'  nos anos 50, com especial insistência no pouco ou nulo papel reservado às mulheres, o que faz com que a história esteja centrada na perspectiva de Kate.   A atriz britânica faz uma grande interpretação de April, uma aspirante a atriz que abandona seu sonho para ser mãe, esposa e dona de casa em um bairro de casinhas e mulheres perfeitas, uma vida da qual tenta desesperadamente escapar.   A atmosfera asfixiante ganha a contribuição dos quase absurdos personagens secundários, interpretados por profissionais do calibre de Kathy Bates, e entre os quais um esquizofrênico parece ser o mais ajuizado do conjunto.   Baseado em um romance de Richard Yates, escrito em 1961, a história de Foi Apenas um Sonho continua atual em muitos pontos, mas, ao mesmo tempo, tem uma certa defasagem geracional. Candidato a quatro Globos de Ouro - melhor filme, diretor, ator e atriz -, é um dos sérios concorrentes ao Oscar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.