Kate Hudson ensina a namorar errado

Uma comédia que esculhamba com osclichês de início de namoro conquistou os americanos nas últimassemanas e chega agora ao Brasil. Como Perder Um Homem em DezDias, estrelado por Kate Hudson e Matthew McConaughey, tevemais de US$ 100 milhões de faturamento nos cinemas americanos ese transformou em uma espécie de manual sobre o que não se fazerem um relacionamento.Na história, Kate faz o papel de Andie, jornalista de umarevista feminina que é convocada a fazer uma reportagem sobre oserros mortais das mulheres com seus novos namorados. Para tornaras experiência mais real, ela tem de conhecer um homem e fazerde tudo para estragar o relacionamento em apenas dez dias.O problema é que o personagem de McConaughey é um publicitárioque acaba de fazer uma aposta: a de que uma mulher vai seapaixonar perdidamente por ele - em apenas dez dias. Os doisacabam se conhecendo e a confusão está formada.Andie começa, então, a fazer tudo o que os homens detestam emuma mulher. Faz cena, começa a tomar conta do apartamento dele,dá presentes inconvenientes, reclama de tudo na frente dosamigos e assim por diante. Ele dá duro para conseguir ganhar a aposta.Como Perder um Homem em Dez Dias, dirigido por Donald Petrie(de Miss Simpatia), chamou atenção nos Estados Unidos porconta da química entre Kate e McConaughey, um dos solteirosmais cobiçados de Hollywood. "Não sei como esse tipo de coisaacontece, só sei que nos divertimos muito", contou a atriz ementrevista exclusiva à Planet Pop, em Nova York. "Ele éengraçado e maluco. Quando a gente se conheceu, sacamos que iaser legal e ficamos querendo passar isso para o público."Para Kate, o filme faz uma paródia sobre os clichês atuais derelacionamentos. "Às vezes você está procurando sua alma gêmeae acaba fazendo esforço demais", diz. "Se há alguma moralnessa história é que se for para rolar, vai rolar - e você nãoprecisa exagerar." A atriz, que é filha de Goldie Hawn e foi indicada ao Oscar demelhor coadjuvante pela atuação em Quase Famosos, não temproblemas em confessar que já agiu como a personagem, na vidareal. "Acho que todos já fizemos um pouco disso. Um dos grandeserros que garotas sempre fazem é ligar muitas vezes para o cara.Você arruma razões para ligar várias vezes achando que tudo bem,mas eles ficam achando que você está loucamente apaixonada equerem distância. O negócio é ficar na sua!"Além de ter atuado em 11 filmes em apenas quatro anos decarreira, Hudson também entra agora na área da produção, em umanova empresa que está sendo formada com a família. Eles estãodesenvolvendo vários projetos para a TV e o cinema. "Queremosmarcar presença na indústria dos filmes bons", diz. "E é bomtrabalhar com a família, porque confiamos nas opiniões uns dosoutros."Embora tenha atraído uma grande dose de atenção desde que foiindicada ao Oscar por Quase Famosos, Hudson diz que querapenas aproveitar a vida. "Os atores mais interessantes são osque têm boas experiências de vida", diz. "Meryl Streep, porexemplo, nunca foi do tipo que está em todos os lugares o tempotodo, querendo ser famosa. Ela tem uma família e vive a vida.Seria maravilhoso se minha carreira seguisse esse padrão."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.