Justiça veta "Pinóquio" de Coppola

Francis Ford Coppola, assim como Steven Spielberg e Roberto Benigni, queria fazer sua versão cinematográfica de Pinóquio, mas a Justiça da Califórnia estabeleceu que os direitos do filme pertencem à Warner. O diretor de O Poderoso Chefão acusou a Warner (que desde o ano passado é parte da American Onlime Time Warner Inc.) de dificultar a realização do filme e de ter impedido o trabalho com a Columbia Pictures. A disputa começou em 1995 e, em 1998, uma corte de Los Angeles deu ganho de causa a Coppola, condenando a Warner a ressarcir o diretor em US$ 80 milhões.A decisão foi derrubada pela Corte de Apelação da Califórnia e hoje, com a sentença da Corte Suprema, "o caso foi definitivamente encerrado", segundo declarou Bárbara Brogliatti, porta-voz da Warner. Desta forma, os estúdios Warner detém todos os direitos sobre a história de Pinóquio.Nos últimos anos, grandes diretores de cinema têm se interessado pela personagem de madeira criada pelo italiano Carlo Collodi. O filme Inteligência Artificial, dirigido por Steven Spielberg e baseado em um projeto de Stanley Kubrick, trata de uma criança robô que sonha em converter-se numa pessoa de carne e osso. Na Itália, Roberto Benigni se prepara para começar a gravar um filme em que interpretará o personagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.