Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

Justiça italiana confirma que estrela do cinema Gina Lollobrigida precisa de 'tutor'

Atriz de 94 anos disse estar 'amargurada' com decisão da justiça que favorece seu filho

Ansa, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2021 | 17h29

A Corte de Cassação da Itália, última instância judicial do país, confirmou nesta sexta-feira, 1º, que a atriz Gina Lollobrigida, de 94 anos, precisa de um "tutor" para cuidar da administração de seu patrimônio.

Com isso, os juízes deram razão ao filho, Andrea Milko Skofic, com o qual Lollobrigida sempre teve uma relação bastante complicada.

Os magistrados, porém, excluíram a afirmação do filho de que ela "tem uma enfermidade mental derivada de patologias psiquiátricas", mas a perícia médica feita por ordem da Justiça constatou que ela sofre de um "enfraquecimento da correta percepção da realidade" e um estado de "vulnerabilidade" que torna "possível que pessoas a influenciem".

Após a decisão, o advogado Filippo Maria Meschini, que há muitos anos trabalha com a atriz, disse que ela estava "amargurada" com a medida e que isso "é lesivo".

"A senhora Lollobrigida está muito amargurada e não se entrega a uma decisão que considera danosa e profundamente injusta, além de lesiva à dignidade", disse Meschini, que relatou que a idosa passa seus dias pintando ao lado de seu cachorro de estimação.

Segundo o representante legal, desde que a pandemia do novo coronavírus começou, a atriz evitou sair às ruas por motivos de "segurança" e que ela atualmente "vive uma vida tranquila e reservada". Meschini também ressaltou que a atriz é uma "convicta apoiadora das vacinas" contra a doença e que mantém "intacta" suas capacidades mentais.

O pedido de tutela do filho ocorreu no ano passado após Andrea Piazzolla, um ex-empresário da artista que trabalhou com ela entre 2013 e 2018, ter virado réu na Justiça por abuso de incapaz.

Conforme a denúncia, feita por Andrea e por seu neto Dmitri, Piazolla afastou a atriz da família para se apossar do patrimônio. O Ministério Público apontou uma série de operações suspeitas dele enquanto ele administrava os bens da artista. À época, Lollobrigida saiu em defesa do ex-empresário e pediu para que o filho e neto reconhecessem "seus erros".

Lollobrigida, que recentemente foi uma das estrelas da campanha de vacinação contra a covid-19, começou sua carreira em 1947 e se tornou uma das atrizes italianas mais conhecidas do mundo nas décadas seguintes, com mais de 60 filmes estrelados.

Tudo o que sabemos sobre:
Gina Lollobrigidaterceira idadecinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.