Julie Jacobson/AP
Julie Jacobson/AP

Julgamento Harvey Weinstein: Começa a seleção do júri

Harvey Weinstein, que já foi o mais poderoso produtor de Hollywood, está sendo acusado de abuso, assédio e má-conduta sexual por dezenas de mulheres

Redação, AP

07 de janeiro de 2020 | 09h36

Jurados potenciais para o julgamento de Harvey Weinstein, acusado de abuso sexual, são esperados nesta terça-feira, 7, na sala de audiência, num momento em que os problemas legais do produtor de cinema se complicam com novas acusações em Los Angeles.

Em Nova York, a seleção do júri pode durar semanas até que os promotores, os advogados de Weinstein e o juiz encontrem pessoas que se comprometam com o longo julgamento de um caso de grande repercussão na sociedade.

O julgamento envolve acusações de que Weinstein estuprou uma mulher em um quarto de hotel em Manhattan em 2013 e outra, também em Nova York, em 2006. Weinstein, de 67, tem dito que todas as relações sexuais foram consensuais. “Neste país, você é inocente até que se prove culpado”, disse sua advogada Donna Rotunno na segunda, 6.

Do outro lado da rua do tribunal, mulheres que dizem ter sido assediadas ou agredidas sexualmente por Weinstein o classificaram como um vilão que não merece que ninguém sinta pena dele.

“Este julgamento é um acerto de contas cultural, independentemente de seu resultado legal”, disse Sarah Ann Masse, perfomer e escritora que disse que Harvey Weinstein a assediou sexualmente de cuecas durante uma entrevista de emprego. A Associated Press geralmente não identifica as pessoas que dizem ter sido abusadas até que os casos sejam tornados públicos.

Weinstein, que já foi o mais poderoso produtor de Hollywood, está sendo acusado de abuso, assédio e má-conduta sexual por dezenas de mulheres - de atrizes famosas a assistentes em sua produtora. As acusações começaram a surgir em outubro de 2017 e resultaram no movimento #MeToo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.