Juiz proíbe crianças de assistirem <i>Apocalypto</i>, na Itália

Um juiz italiano proibiu temporariamente nesta segunda-feira que menores de 14 anos assistam ao sangrento épico de Mel Gibson, Apocalypto, disse o grupo que solicitou a medida.A proibição tem validade até 17 de janeiro, quando um grupo de juízes deverá emitir um parecer definitivo. A decisão foi tomada pelo ministro da cultura italiano em reunião com outros funcionários para discutir possíveis mudanças sobre o modo como são classificados os filmes, após os protestos ocasionados pela decisão de se permitir que crianças assistissem ao mais novo filme de Gibson, que é carregado de cenas sangrentas.O ministro da Cultura Francesco Rutelli disse na semana passada que a Itália precisa rever seu sistema de classificação de filmes, argumentando que as regras têm 45 anos e "já não se adaptam aos tempos atuais".Apocalypto, produzido, dirigido e co-roteirizado por Gibson para a Disney, relata a história do reino maia durante sua decadência e mostra horríveis assassinatos e sacrifícios humanos.O filme estreou na Itália na sexta-feira e foi o segundo mais visto do fim de semana. Nos Eua estreou no mês passado, com classificação "R" (restrito, ou seja, menores de 18 anos só podem entrar na sala de cinema acompanhados de um adulto). O filme de Gibson recebeu uma indicação ao Globo de Ouro como melhor filme estrangeiro.A junta de classificação cinematográfica da Itália, usualmente integrada por padres, especialistas da indústria e psicólogos, decidiu em 19 de dezembro que todo o público poderia ver o filme.Mesmo assim, os cinemas de Roma colocaram avisos recomendando que não fossem vistos por menores de 14 anos. A maioria dos países europeus estabeleceu idades mínimas para Apocalypto

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.