José Lewgoy é cremado no Rio

A despedida ao ator José Lewgoy foi numa das mais tradicionais salas de cinema do Rio, o Cine Odeon, na Cinelândia, cujo letreiroanunciava: ?A última sessão de José Lewgoy?. O velório foi realizado no palco da sala, a pedido dos amigos, que queriamhomenagear o eterno vilão das telas. O corpo de Lewgoy foi cremado na tarde desta terça-feira, no crematório do Caju, e as cinzas serão levadas amanhã para o Teatro São Pedro, em Porto Alegre, onde o ator estreou, nos anos 40, com a peça O Caixeiro Viajante.Atores e fãs se revezaram no Odeon ? sala muito freqüentada por ele. A atriz Glória Pires foi cedo com o marido, o cantorOrlando Morais, dar adeus a seu padrinho de casamento. Ela e Lewgoy trabalharam juntos nas novelas Dancin´Days eÁgua Viva e no filme O Quatrilho. ?Eu o conheci nas gravações de Dancin´Days. Ele falava muito palavrão durante asgravações e isso virou uma brincadeira entre nós?, lembrou Glória. Às 11 horas, foi realizado um ato ecumênico em memóriado ator, que era judeu. Lewgoy morreu na segunda-feira, vítima de parada cardiorrespiratória.Tony Ramos nunca contracenou com ele, mas disse que o admirava. ?Na minha infância, gostava muito dos filmes doOscarito, em que Lewgoy era sempre o vilão. Sempre que passar um bom filme da Atlântida, ele estará lá.? Muito próximo doator, o cartunista Chico Caruso disse que ele era considerado ?o mal humorado mais encantador do Brasil.? AlbericoCampana, um dos sócios do restaurante preferido de Lewgoy, o Plataforma, lembrou que, há alguns anos, ele freqüentavaquase diariamente a casa, onde dividia a mesa cativa com o compositor Tom Jobim. ?Ele gostava de comer bem e beber umbom vinho. Muita gente dizia que era antipático, mas ele gostava de uma conversa inteligente.? Zélio Hocsman, sobrinho deLewgoy, contou que o tio, apesar de já ter 82 anos, tinha pelo menos dois projetos para este ano: a finalização dodocumentário sobre sua vida e a continuidade dos estudos de japonês.Depois de ter morado nos Estados Unidos e na França, Lewgoy queria conhecer o Japão. Ele disse que parte das cinzas doator serão colocadas no Teatro São Pedro e a urna ficará no cemitério João XXIII, também em Porto Alegre, onde vive seuirmão Samuel. A capital gaúcha fica a 120 quilômetros da cidade natal de Lewgoy, Veranópolis.O documentário De Olhos Bem Abertos, sobre o ator, estava sendo produzido por Claudio Kahns, que conheceu Lewgoynas filmagens de O Judeu, em 1987, em Portugal. ?Estou muito triste. Queria muito fazer esse filme com ele. Agora não seicomo vai ser. O Lewgoy era um grande profissional, muito culto. As pessoas achavam ele mal humorado, mas isso é lenda.Eu me divertia muito com ele?, disse Kahns. O novelista Gilberto Braga disse que Lewgoy foi um dos melhores atores com quem trabalhou. ?Nosso primeiro trabalhojuntos foi em Dancin´Days. Eu me orgulho de tê-lo escalado, junto com o Daniel Filho, para um papel bem distante dos seushabituais: o marido de Joana Fomm (a vilã), que tinha se casado por dinheiro e estava querendo se livrar dele. Enfim, umhomem simpático, boa gente, que sofreu por amor. Lewgoy foi brilhante, comovente, deu um show.?

Agencia Estado,

11 de fevereiro de 2003 | 18h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.