Jornalista inglês que ajudou chineses na guerra é tema de filme

Um filme sobre a história poucoconhecida de um jornalista britânico que ajudou 60 órfãoschineses a escapar das forças japonesas pouco antes da 2aGuerra Mundial estréia nesta semana para o público chinês. Feito com 40 milhões de dólares, "The Children of HuangShi" relata a vida de George Hogg, jornalista que, depois detestemunhar as atrocidades cometidas por tropas japonesas naChina nos anos 1930, passou a trabalhar em resgateshumanitários e depois tornou-se diretor de escola. Hogg ainda é visto como herói entre aqueles a quem ajudou,que hoje são todos idosos. O Japão ocupou partes da China de 1931 até sua rendição aofinal da 2a Guerra Mundial, em 1945. Devido à ocupaçãojaponesa, as relações entre os dois países são delicadas mesmonas melhores fases. Em 2005, ocorreram protestos contra o Japãoem várias cidades chinesas. Em entrevista coletiva à imprensa em Pequim, o diretorbritânico Roger Spottiswoode disse: "O filme é sobre um inglêsque não estava a favor de nenhum dos lados. Nosso filme éhistoricamente preciso. Aconteceram fatos terríveis. Precisamosolhar essa história com honestidade." Na opinião de Spottiswoode, depois de assistir ao filme "osjaponeses talvez achem mais fácil desvincular-se de seu própriopassado". Rodado nas províncias de Hubei e Gansu, na região centralda China, o filme de duas horas é estrelado por Jonathan RhysMeyers e Chow Yun-fat. Os militares japoneses são representadospor atores japoneses. Hogg e uma enfermeira americana cujo papel é feito porRadha Mitchell unem-se a um grupo de resistentes chineses pararesgatar os órfãos, conduzindo-os através de desertos emontanhas. O filme estréia em Pequim na quinta-feira e será exibido emtoda a China. Sua estréia nos EUA está prevista para maio. Obter autorizações de filmagem e encontrar 25 atores mirinsqualificados foram algumas das dificuldades enfrentadas peloscriadores do filme, contou Spottiswoode. Para Zhang Likun, ativista político de Pequim que jáparticipou de manifestações anti-Japão, "The Children of HuangShi" deve surpreender muitas pessoas. "Eu não tinha ouvido falar desse britânico, porque fala-sepouco dele", disse Zhang, 44 anos. "Se um filme como esse sairem Pequim, eu certamente irei vê-lo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.