Jornada nas Estrelas comemora 40 anos com leilão em NY

A série Jornada nas Estrelas, um ícone da cultura pop que conta com milhões de seguidores no mundo todo, vai comemorar o seu 40.º aniversário com o primeiro leilão oficial de produtos, organizado pela sala Christie´s, em Nova York.A diretora de coleções especiais da casa de leilões, Cathy Elkies, explicou em comunicado que a série "faz parte da cultura popular americana há 40 anos e ainda impressiona novas gerações de admiradores de todo o mundo".Para o aniversário, a Christie´s e os estúdios da CBS Paramount prepararam mais de mil lotes de objetos originais da série. Eles vão desde a cadeira de comando do Capitão Kirk ao console de navegação da legendária nave Enterprise.A coleção inclui elementos de cada um dos períodos da saga, que inclui 726 capítulos para a TV e dez longas-metragens.Nos dias 5, 6 e 7 de outubro, os "trekkies" - como são chamados os fãs de Jornada nas Estrelas - terão a oportunidade de se ver "audaciosamente indo onde nenhum homem jamais esteve", como dizia a frase de abertura da série, e adquirir objetos de seus ídolos, com preços que vão de US$ 500 a US$ 25 mil.Exposição itinerante Além disso, a Christie´s organizou uma exposição itinerante com algumas das peças que serão leiloadas. Durante os próximos meses, a coleção vai percorrer a Europa e os Estados Unidos, com uma parada em Las Vegas, onde todos os anos acontece a maior reunião mundial de "trekkies".Segundo a Christie´s, a viagem atende à "extraordinária demanda do público", que quer ver de perto os artigos de "uma das franquias mais populares da história da televisão e do cinema".Os milhões de fãs da série fazem de Jornada nas Estrelas uma enorme fonte de renda. A saga criou sua própria indústria, com desenhos animados, videogames, brinquedos, e até mesmo inspirando vários livros.Christie´s prevê leilão de grande sucessoA galinha dos ovos de ouro começou como uma série de baixo orçamento. E esteve a ponto de morrer depois de apenas três temporadas. A audiência era baixa, mas as cartas dos admiradores salvaram o projeto.O "ideólogo" da série, Gene Roddenberry, criou uma fantasia na qual a Terra estava em total harmonia, não havia guerras, fome nem diferenças raciais, e um grupo multiétnico de exploradores buscava aventuras longe do planeta.A série original permaneceu no ar de 1966 a 1969. Em seguida vieram outras sete produções para a TV, além de dez adaptações cinematográficas, que não chegaram a ser sucessos de bilheteria. Pouco a pouco, os nomes e expressões criadas pelos personagens da série entraram no imaginário popular. Até a agência espacial dos EUA, a Nasa, decidiu batizar de Enterprise sua primeira nave espacial, em 1976.Toda uma subcultura foi criada em torno de uma franquia que influiu na vida de milhões de pessoas, de engenheiros aeronáuticos a donas de casa, sem esquecer as crianças, graças a frases como "Somos os Borgs". Por isso, a Christie´s se mostra "orgulhosa" de abrigar a coleção "única", e prevê um grande sucesso, "comparável ao obtido no leilão de artigos de Marilyn Monroe".O leilão levantou as suspeitas de diversos fãs. Eles foram ao site oficial de Jornada nas Estrelas para confirmar se o evento significa a última aventura. A CBS Paramount TV, porém, garante que a venda não representao fim da saga, e sim um "prêmio" à fidelidade dos milhões de admiradores.Como diria o Senhor Spock, na ponte de comando da Enterprise, Jornada nas Estrelas ainda tem uma "vida longa e próspera" pela frente.

Agencia Estado,

23 de maio de 2006 | 14h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.