Jorge Furtado e Caetano são parceiros no cinema

Tudo começa com uma "estrobo" (luz estroboscópica) e mulheres nuas dançando. É como o diretor Jorge Furtado, animado como se fosse sua primeira vez, começa a falar sobre seu novo filme, Meu Tio Matou 1 Kra. Terceiro longa-metragem do diretor gaúcho, que já assinou a comédia romântica adolescente Houve Uma Vez Dois Verões e o thriller O Homem Que Copiava, Meu Tio Matou 1 Kra é baseado num conto do próprio Furtado que também dá título ao seu primeiro livro de ficção.O filme, que começou a ser rodado na metade de maio com prazo de seis semanas para encerramento das filmagens, tem lançamento previsto para o fim do ano. O time envolvido na produção e no elenco traz nomes de peso como Caetano Veloso, que assina a direção musical, Lázaro Ramos, Deborah Secco, Dira Paes e os atores adolescentes Darlan Cunha (o Laranjinha de Cidade dos Homens), Renan Gioelli e Sophia Reis, filha do músico Nando Reis. Com exceção de Darlan, os demais atores jovens foram escolhidos num processo de seleção.Jorge diz que a idéia de usar seu conto como ponto de partida do roteiro foi de Caetano. "Ele tinha lido meu livro e tinha gostado muito. Daí quando surgiu a proposta de fazer um novo filme, um dos problemas iniciais era que a gente não tinha um roteiro à mão. Então Caetano falou pra Paula: ´Tem aquele conto do livro do Jorge que pode dar um bom filme.´ E foi isso." Ou mais ou menos isso. Furtado diz também que quando foi reler seu conto, viu várias falhas pequenas na história. "Um filme em tom policial, ainda que farsesco, não pode ter nenhum furo de roteiro e o conto tinha umas pontas que não fechavam muito bem."Foi quando ele convocou Guel Arraes para ser mais do que um produtor e abraçar em conjunto o roteiro final. Esta é a segunda vez que Furtado trabalha com adolescentes. Fazendo cinema desde meados dos anos 80, autor de curta premiados e exemplares como Ilha das Flores, O Sanduíche e Barbosa, ele só estreou no longa-metragem em 2002 com Houve Uma Vez Dois Verões, uma comédia teen filmada parcialmente no litoral gaúcho. "Trabalhar com atores adolescentes é muito bom, porque eles se dão muito, não têm preguiça de nada, se têm de refazer a cena mil vezes, eles refazem."Jorge Furtado define seu novo filme como uma "comédia romântica policial". "A história é a seguinte: Duca, um garoto de 15 anos, que o Darlan interpreta, tem um tio, vivido pelo Lázaro Ramos, que um dia é preso ao confessar que matou um cara. O sobrinho não acredita e acha que o crime tem mais a ver com a namorada do tio, Fátima, que é a Deborah Secco. Acontece que ela é uma safada e o cara que foi morto é o ex-marido dela." Duca, além de provar a inocência do tio, quer aproveitar a chance para conquistar Isa, que também tem as atenções de seu melhor amigo Kid, vivido por Renan Gioelli. "Basicamente é a saga do herói tímido tentando conquistar a mulher amada", resume o diretor.Rap nacional - Quando gravou um CD para levar para Caetano, Jorge incluiu todo tipo de música, de uma canção do também gaúcho Nei Lisboa a coisas dos Beastie Boys. Caetano adorou Pra Te Lembrar, a canção de Nei, e esteve há duas semanas em Porto Alegre para acompanhar as filmagens e uma regravação da música de Nei Lisboa especialmente para o filme. "Acho que a trilha sonora vai ser nesse clima de tudo um pouco. Ainda tenho de achar alguma coisa de rap nacional que fique bem. Eu curto todo o tipo de música, mas rap é uma coisa que eu ainda não consegui assimilar. Gosto de algumas coisas dos Beastie Boys, mas geralmente das faixas instrumentais", brinca o diretor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.