Jon Stewart vai seguir regras para apresentar o Oscar

?Se me impuseram regras de conduta? Céus, os caras são durões! Meimpediram, por exemplo, de usar advérbios. Como poderei comandar o showsem advérbios?? A brincadeira foi uma das inúmeras disparadas pelocomediante Jon Stewart desde que foi escolhido pela Academia de Artes eCiências de Hollywood como anfitrião do Oscar deste ano, atitude tãosurpreendente como atrevida. Afinal, ícone liberal muito conhecido nosEstados Unidos pelo forte sarcasmo político (e praticamente desconhecidono resto do mundo), o humorista de 43 anos provavelmente não perderá achance de disparar contra os valores mais sagrados de Hollywood eWashington. Stewart é muito popular nos Estados Unidos por causa do noticiáriofictício ?The Daily Show with Jon Stewart?, no qual nos últimos anos fazpesadas ironias contra os republicanos no poder em Washington. Quando ovice-presidente Dick Charney, durante uma caçada, atirou contra um amigoadvogado ao invés de acertar em uma perdiz, o humorista reproduziu onoticiário de outras emissoras e, ao entrar no ar, não conseguia seguraro riso, até olhar para cima e sussurrar: ?Obrigado, Jesus?. Comentários corrosivos como esse são esperados na noite deste domingo,em que a lista de filmes finalistas oferece temas sugestivos como o amorhomossexual em O Segredo de Brokeback Mountain, o preconceito racialem Crash - No Limite e o assassinato de atletas israelenses nasOlimpíadas de 1972 em Munique. Sobre este último, aliás, Stewart nãoperdeu tempo: ?Sempre disse, se não posso rir do Holocausto, pelo menosposso me divertir com a matança na Olimpíada?, declarou ele ao jornalUSA Today. Idolatrado pelos liberais e desprezado pelos conservadores, Stewartpromete recuperar os bons tempos em que os apresentadores do Oscar eramum show à parte, como foram Johnny Carson e Bob Hope.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.