Jennifer Hudson fala sobre seu papel em <i>Dreamgirls</i>

Os jurados de American Idol fizeram um favor a Jennifer Hudson ao eliminá-la da terceira temporada do reality show, em 2004. Não fosse pela controversa desclassificação, contestada até por Elton John em declaração pública, Bill Condon provavelmente não teria ouvido falar dessa jovem que começou a cantar num coral de igreja de Chicago. Na época, o cineasta testava cantoras negras para o papel de Effie White, de Dreamgirls - Em Busca de um Sonho, personagem que agora traz merecido reconhecimento a Jennifer, além de uma coleção de prêmios. Como o Globo de Ouro, o Bafta e o SAG de melhor atriz coadjuvante. Só falta mesmo o Oscar. ?Não mudaria nada na minha trajetória. Ser aplaudida por Effie é ainda melhor que vencer o American Idol?, disse a atriz de 25 anos, ao Estado. Para provar que não guarda mágoas, Jennifer até aceitou o pedido de desculpas de Simon Cowell, ao ser entrevistada no programa de Oprah Winfrey. Conhecido pelos comentários venenosos, o jurado havia lançado uma espécie de praga, ao eliminá-la, dizendo que ela nunca mais seria vista. ?Quando falamos agora, via satélite, Simon afirmou estar orgulhoso de mim. Ele quer que um dia eu lhe agradeça pelo que aconteceu comigo no programa.? A abusiva experiência no reality show, exibido no Brasil pelo canal Sony, ajudou Jennifer a construir sua performance em Dreamgirls - à medida que atriz e personagem enfrentaram quase os mesmos percalços. Embora tenham uma bela voz, ambas nunca foram bonitas o bastante. Enquanto Jennifer foi rejeitada no American Idol, apesar de seu incontestável talento musical, Effie é passada para trás no filme, perdendo o posto de líder do trio Dreamettes para uma cantora de ?maior apelo comercial?. Effie é Florence Ballard A personagem Effie de Jennifer representa Florence Ballard, cantora que acabou preterida na época, apesar de cantar melhor. ?A imagem tem sempre papel importante, ainda que ninguém diga isso em voz alta. Effie e eu tivemos de encontrar um plano B para correr atrás do nosso sonho.? Passar no teste para Dreamgirls nem foi o pior obstáculo a ser vencido por Jennifer, mas conseguir se impor ao contracenar com astros como Jamie Foxx e Eddie Murphy, além da glamourosa Beyoncé. ?Fiquei muito intimidada no início. Quando nós nos reunimos para a primeira leitura do texto, tive medo que alguém se levantasse e perguntasse: ?Por que essa mulher está aqui?? Não dá para arrumar alguém do nosso nível?? Mas o elenco de famosos não teve como questionar a sua presença. Principalmente depois que a atriz abriu a boca para cantar And I Am Telling You I?m not Going, na cena crucial de sua personagem. Só por esse momento, em que Effie se revolta pela traição do namorado e empresário (Foxx), Jennifer já merece o Oscar. Ela é a grande favorita no dia 25, quando promete deixar o Kodak Theatre carregando a estatueta de coadjuvante - à qual também concorrem Adriana Barraza (Babel), Cate Blanchett (Notas Sobre um Escândalo), Abigail Breslin (Pequena Miss Sunshine) e Rinko Kikuchi (Babel). ?Jamais me passou pela cabeça concorrer ao Oscar. Só o fato de eu não ter decepcionado a equipe de Dreamgirls já me deu a sensação de vitória.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.